ITABUNA É REFERÊNCIA NACIONAL NA EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE ALIMENTOS

Itabuna é referência nacional na execução do Programa de Alimentos-02-foto Vinícius Borges

ASCOM: prefeitura de Itabuna.

Itabuna sai na frente mais uma vez e recebe carta branca para continuar desenvolvendo o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e mais do que isso: o município se consolidou em excelência na gestão de recursos do programa, tornando-se uma referência nacional. A informação é da consultora do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Andréia Geisa Trabuco, que veio a Itabuna para uma nova avaliação e também para participar do Fórum Municipal, numa iniciativa da Secretaria de Agricultura do Município, a responsável pelo programa na cidade.

Itabuna é o segundo município brasileiro com maior volume de recursos do programa, ficando atrás apenas de Minas Gerais. “Mas, se depender da Prefeitura, estaremos ocupando o primeiro lugar”, garantiu o secretário de Agricultura Marcelino Oliveira. Ele disse que isso se deve ao comprometimento e seriedade com que o projeto é executado e pelo grande apoio que o prefeito Capitão Azevedo vem dando ao projeto, muito antes de assumir a administração municipal, em janeiro deste ano.

O prefeito disse que o momento era de felicidade e de grande importância pela realidade de um programa que segundo ele não tem cor ou ideologia partidária. “Não importa se é do Governo Federal ou Estadual, o importante é que ele beneficia toda uma cadeia que começa com os produtores que hoje tem trabalho e renda e uma produção que cresce a cada ano, isso é dignidade. Itabuna precisa crescer e se desenvolver, e depende de esforço de todos nós”, disse.

O encontro na sede da União dos Servidores Municipais de Itabuna (Usemi) durante todo o dia de segunda-feira, (24) reuniu cerca de 500 pessoas entre representantes de instituições filantrópicas que são beneficiadas com os alimentos, os pequenos produtores e os parceiros do PAA, como a Ceplac, além de autoridades, e serviu para avaliar a situação atual do programa e ainda ouvir sugestões dos pequenos produtores que integram o projeto.

Marcelino Oliveira lembra que Itabuna mantém o programa desde 2005, começando com pouco mais de 170 produtores e uma verba de R$ 600 mil do Governo Federal. Hoje já são quase 500 pequenos produtores beneficiados, 32 instituições que recebem alimentos gratuitos repassados pela Prefeitura através de sua secretaria e os recursos aplicados no programa que já somam R$ 1,3 mil. “Isso se deve ao bom desempenho do município na execução do programa”, reforçou a consultora do MDS, Andréia Trabuco.

A consultora informa que o PAA não é uma ação continuada, mas para que o município continue sendo beneficiado precisa preencher alguns requisitos. Itabuna conseguiu todos, segundo sua avaliação. Antes da conclusão de seu relatório que será encaminhado ao Ministério do Desenvolvimento Social, ela visitou a Feira do Produtor e a central de distribuição de alimentos que chegam das associações dos pequenos produtores e ficou satisfeita com o que viu e ouviu de técnicos e dos agricultores.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *