LULA, ENTRE APLAUSOS E APUPOS

Por Marcos Pennha.

Conforme já fora alardeado, exaustivamente, nos diversos meios de comunicação, o presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) visitou o sul da Bahia. Ele esteve acompanhado de comitiva que incluía a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, o governador Jaques Wagner (PT) e secretários, o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB), dentre outras autoridades.

Em Itabuna, aconteceu a inauguração do gasoduto do Nordeste, o Gasene. O evento, ocorrido pela manhã no parque de exposições Antonio Setenta, na rodovia para Ibicaraí, contou com a participação de funcionários da Petrobrás e populares.

Em Ilhéus, com a presença do presidente da CAIXA, Jorge Hereda, foi assinado o projeto habitacional do governo federal “Minha Casa, Minha Vida”. Na oportunidade, também, o lançamento da publicação do edital da ferrovia Oeste Leste.

Nas duas cidades, houve momentos em que o público saudou algumas autoridades com vaias ensurdecedoras. Em Itabuna, o anfitrião prefeito Nilton Azevedo, o capitão Azevedo, do Democratas (DEM), abriu o canal de matraqueação. Azevedo, seguido pelo nome Geddel, foi a senha para acionar a algazarra, recheada de chacota.

As senhas em Ilhéus foram substituídas pelas palavras-chaves Wagner e Newton Lima. Um momento para interrogação: o que fazia a deputada estadual Ângela Sousa (PSC) no meio das autoridades da comitiva, se o nome dela não fora anunciado pelo cerimonialista oficial da presidência? Prosseguindo, o governador Wagner explicou que é preciso separar as questões políticas das institucionais. Muito justa a explicação, governador! O presidente Lula corroborou.

O interessante é que, em Itabuna, os vaiados Azevedo e Geddel receberam esse tratamento por parte dos correligionários do deputado federal Geraldo Simões (PT), que compunha a comitiva presidencial. No momento da apreensão do governador, o deputado petista esboçou um riso misto de sarcasmo e satisfação. O governador esteve certo quando disse que os componentes da comitiva são convidados do presidente Lula, e que este é que se sentiria constrangido nessa situação. Igualmente, acertou quando afirmou, em Ilhéus, que as nefastas ações partem de gente que só sabe reivindicar com falta de educação, em referência aos policiais que solicitavam aumento do piso salarial.

Acredito que, excetuando o grupo de policiais, o público não tomaria essa atitude sem a orientação de alguém que defende interesses próprios. Nesse caso, partiu do pessoal que funcionou como massa de manobra. Sou até a favor da vaia contra o político que não anda na linha. Desde que seja silenciosa, em frente a urna eletrônica no dia da votação. Assim caminha bem a democracia.

Contatos com o autor: [email protected]



7 responses to “LULA, ENTRE APLAUSOS E APUPOS

  1. Então a Deputada carcagueira, ÂNGELA SOUSA, não era convidada de ninguém, alardeou aos quatros cantos que fazia parte da Comitiva do Governador e do Presidente Lula,estava ali de penetra.Muito bem lembrado Marcos, a Deputada ficou sentada na última fila de cadeira,e num teve nem direito a fotos.Sai dai intrusa e coloca em seu lugar!
    Kalif Rabelo

  2. Minha única discordância:

    Tem gente que ouviu vaia dos policiais… Eu não! E olhem que eu estava ao lado deles. As vaias vieram do grupo do PMDB que segurava uma faixa com o nome do Geddel.

    Por infelicidade, os policiais estavam logo à frente desse grupo.

    Acredito que daí sugiu a confusão sobre os verdadeiros autores das vaias.

  3. Para região cacaueira, aplausos e vaias é mais importante do que o volume de invetimentos feito em favor do Nordeste. e o tipo de investimento que é infraestutura para desenvolvimento.
    LAMENTAVEL A MENTE DO POVO DA REGIÃO.
    POR FAVOR PESSOAL DA IMPRENSA DESVIEM-SE DESSES ASSUNTOS, LEMBREM QUE VOCES SÃO FORMADORES DE OPINIÃO. AJUDE A REGIÃO PENSAR DIRFERENTE.

  4. Wilson, é pra fazer igual estão fazendo com o caso ´do porto da bamim, escondem os prejuisos ambientais e sociais? é isso?

    pedro

  5. Esconder não, mais a comunidade tem que discutir como minimizar os prejuizos ambientais. agora com certeza sem oportunidades de crescimento os prejuizos sociais vão serem bem maior.

  6. Wilson está corretíssimo!

    De relevante na visita de Lula e Wagner, são os bons resultados que poderão advir para a região.

    O resto é pixotada!

  7. 4%!
    Quatro porcento!
    4 porcento!
    Quatro%!

    Esse é o índice dos que reprovam o governo Lula!

    A pesquisa foi feita e divulgada pelo PIG – Datafolha pesquisou e Globo divulgou.

    Pô! Uma porcaria de 4% – quatro porcento. Qual o significado que tem esses gatinhos pingados?

    E nós ficamos aqui nos contrapondo a essa minoria…

    Fonte: Datafolha (ontem – 28/03/2010).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *