A EXPERIÊNCIA DE MARACÁS

Abobreira foi a Maracás conhecer o projeto exitoso.

O ativista político José Henrique Abobreira pretende entregar aos coordenadores da coligação Por Amor a Ilhéus, liderada por Jabes Ribeiro (PP), um relatório sobre o funcionamento do parque agro-ecológico de Maracás, conhecida como a cidade das flores, na Chapada Diamantina.

Abobreira visitou o local nessa segunda (13), acompanhado do secretário de agricultura do município, Gilmar Rocha.

Projeto garante renda para mais de 180 famílias.

Segundo Abobreira, o parque funciona como um laboratório de criação de plantas ornamentais, flores e espécies nativas, que são distribuídas para pequenos agricultores e assentados da reforma agrária.

Abobreira e o secretário de agricultura.

O objetivo do projeto é gerar renda para os nativos a partir de fontes locais. Hoje, segundo o secretário, 186 famílias vivem do cultivo de flores, comercializadas em Salvador, Ilhéus e Itabuna.

Para Abobreira, o modelo instalado em Maracás pode ser aplicado aqui, como forma de diversificar a produção agrícola do município.

DEPOIS QUE RONALDO LAVIGNE ASSUMIU A SECRETARIA DE SAÚDE, A CLÍNICA DE SUA FAMÍLIA TRIPLICOU O FATURAMENTO

Ronaldo Lavigne: a clínica “comandada pela mamãe” deixou de reclamar.

O site Transparência Ilhéus revela: de 01 de janeiro até 03 de abril deste ano, a Clínica Vidamedi, de propriedade da família do secretário municipal de saúde, Ronaldo Lavigne, recebeu R$ 45.702,91 do Fundo Municipal de Saúde.

Ronaldo assumiu o comando da secretaria em 04 de abril deste ano. A partir daí, o faturamento da Vidamedi com os recursos do SUS mais do que triplicou. De 04 de abril a 20 de junho deste ano, a clínica dos Lavigne recebeu R$ 148.393,52.

Quarenta e um dias após assumir a gestão, Ronaldo pagou R$ 44.800,00 à Vidamedi. Esse valor, os antecessores Uildson Nascimento e Alexandre Simões se recusaram a quitar.

Este blog teve acesso a alguns dados da clínica Vidamedi. Seu quadro societário é composto por Getulia Lavigne do Nascimento (mãe de Ronaldo e Roland com 6,6%) e pela operadora de planos de saúde Ilhéus Med, que tem como principal sócia, novamente a mãe dos Lavigne (95%) e Maurício Daneu Costa (5%).

Como todos sabem, o ex-deputado Roland Lavigne é candidato a vereador pelo PPS.

Confira os pagamentos.

O ESTADO DEPLORÁVEL DO GENERAL OSÓRIO

O fotógrafo João Elias conseguiu entrar no prédio onde funcionava a biblioteca e arquivo públicos de Ilhéus, o velho General Osório.

Arquivos largados no prédio.

O prédio está em estado deplorável, com paredes rachadas, piso em más condições e infiltrações por toda a parte.

Paredes apresentam rachaduras.

A área externa vem servindo de abrigo para moradores de rua, que também sofrem com o descaso do poder público.

Na parte de fora, muita sujeira.

No inicio do ano, a justiça determinou à prefeitura que recuperasse o prédio, mas até agora nada foi feito para recuperá-lo. Par conferir mais fotos do General Osório, clique aqui.

OS INDICADORES DA EDUCAÇÃO DE ILHÉUS

Nesta segunda-feira (13), o Blog do Gusmão dá continuidade à divulgação dos indicadores sociais de Ilhéus, agora focando nos números da educação do município.

O sistema de indicadores, de uma importância inestimável, foi encomendado pelo Instituto Nossa Ilhéus.

Para facilitar a compreensão dos dados, utilizaremos valores absolutos. Os dados pesquisados correspondem aos últimos três anos (2009-2011). Confira abaixo os subtópicos relacionados à educação e os dados revelados.

Escolas sem sala de recursos multifuncionais para AEE – Escolas públicas, de ensino fundamental e médio, sem sala de recursos Multifuncionais para Atendimento Educacional Especializado (AEE) para pessoas com deficiência.

Os números preocupam.

Nos últimos anos, os números caíram, mas não o suficiente para proporcionar aos deficientes acesso às escolas. Em 2009, eram 64 escolas sem os recursos, o que representava 95%. Em 2010 eram 58 e no ano passado foram 57 unidades.

Escolas sem acessibilidade física – Percentual de escolas públicas, de ensino fundamental e médio, sem dependências e vias adequadas a alunos com deficiência ou mobilidade reduzida.

Há três anos, 57 unidades escolares não ofereciam acessibilidade às pessoas deficientes. Em 2010, 55 e no ano passado 52 escolas estavam nessa situação.

Escolas públicas sem laboratório – Escolas da rede pública sem laboratório de ciências. A falta de laboratório de ciências atinge mais de 90% das escolas públicas de Ilhéus. Em termos nacionais, cerca de 70% dos alunos da rede pública também estudam em escolas sem esse equipamento.

Impressionantemente, cada vez menos escolas da cidade têm laboratórios de ciências. Em 2009, 57 unidades não contavam com o aparelho. Nos últimos dois anos (2010-2011), os números permaneceram os mesmos, com 59 unidades.

Escolas públicas sem internet para alunos – Escolas da rede pública sem computadores de uso dos alunos com conexão à Internet. A existência de computadores conectados à Internet, à disposição dos alunos, cresceu bastante nos últimos três anos em todo o país. Ilhéus segue essa mesma tendência, chegando em 2010 a um patamar de cerca de 60% de cobertura (40,63% ainda sem conexão).

Em 2009, eram 49 unidades sem conexão, em 2010 eram 31 e no ano passado, 29 escolas continuavam sem internet.

Escolas públicas sem biblioteca – O Censo Escolar registra a existência de bibliotecas nas escolas, mas não traz a informação sobre o número de livros disponíveis nem sua atualização. Este indicador revela os casos extremos em que a escola não dispõe de biblioteca.

Ilhéus não proporciona ambientes de leitura aos estudantes.

 

De 2009 a 2011 os números caíram timidamente. Em 2009 eram 48 escolas sem biblioteca e nos últimos anos (2010-2011), 44 unidades permaneciam sem locais com livros disponíveis e adequados para leitura.

CONHEÇA O BOLSA CONSERVAÇÃO E O PROGRAMA C02 NEUTRO

Salvador Ribeiro.

O jornal eletrônico Esperança Conduru entrevistou o engenheiro florestal Salvador Ribeiro da Silva Filho, um dos fundadores da organização Mecenas da Vida.

Na conversa, Salvador explica qual a missão da entidade, que está implantando um modelo inovador de neutralização das emissões de CO2, envolvendo a Cadeia Produtiva do Turismo e os Agricultores Familiares da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa de Serra Grande/Itacaré.

Como você chegou ao sul da Bahia?

Eu morava em um sítio, e sempre tive uma ligação forte com floresta. Durante o curso, comecei a perceber que a minha vocação estava mais nessa área de conservação de florestas, e o determinante para firmar essa ideia foi um trabalho que fiz no Mato Grosso, relacionado com um zoneamento agroecológico, onde trabalhei com mapeamento de vegetação. Isso foi há 12 anos. O Mato Grosso era fronteira madeireira e agrícola, e havia muita destruição, muita pobreza das populações tradicionais. Eu entendi que a melhor forma de realizar um trabalho de conservação era no terceiro setor. Minha ideia inicial era ir para a região amazônica, mas uma amiga minha gostou muito de Itacaré – a mata, o mar, as praias – e me perguntou por que eu não experimentava primeiro o sul da Bahia. Daí, ela me deu um contato em Itacaré, e eu vim para cá. Fiquei quatro meses trabalhando como voluntário no Instituto Boto Negro. Nessa época, comecei a trabalhar com crianças e alfabetização de adultos na Comunidade Porto de Trás, quando eu conheci Rui Rocha, que me chamou para participar do Atuar, do Programa de Educação Ambiental e Turismo da APA Costa de Serra Grande /Itacaré, desenvolvido pelo Instituto de Estudos Sócio Ambientais do Sul da Bahia (IESB).

Como surgiu o Mecenas da Vida?

Quando terminou esse projeto, fui para uma comunidade de cunho espiritual na Espanha, onde eu trabalhava muito sozinho, fazendo hortas, jardinagem, plantando… Comecei a pensar como que se poderia juntar pessoas para trabalhar numa ONG, mas não da forma convencional. Tinha ficado claro, para mim, que as ONG´s estão muito pressionadas, seja no acesso a recursos, no funcionamento, na cobrança, etc. Às vezes, você capta um recurso e vem tanta cobrança na parte administrativa e burocrática, que sobra pouco tempo para fazer a coisa acontecer. Pensava em criar um novo movimento, mais livre, e foi aí que começou a ideia do Mecenas da Vida. Na Espanha, eu morava e tinha uma pessoa que pagava para mim. Sem vinculo empregatício nenhum, essa pessoa me apoiava financeiramente. Então eu pensei, por que não pode existir isso dentro de uma instituição, onde você capta recurso de pessoas que tenham certo nível de consciência, e quer ajudar uma causa social e ambiental?

Quando eu voltei dessa experiência, voltei para Itacaré e reunimos um grupo de pessoas para falar do trabalho que cada um estava fazendo, discutir as questões da região, e então estruturamos o Mecenas da Vida como uma ONG que funcionaria sem precisar ter uma relação de dependência com editais e Estado, mas de encontrar padrinhos, que aportem recursos para que as pessoas da equipe pudessem realizar o trabalho.

Clique aqui e veja a entrevista completa.

RONALDO LAVIGNE NÃO PAGA SERVIDORES

Parte dos funcionários da secretaria de saúde de Ilhéus, comandada por Ronaldo Lavigne, está sem salário.

Nesta segunda (13), já completaram oito dias de atraso nos vencimentos.

Uma greve da categoria já foi iniciada e os serviços podem ser paralisados nos próximos dias.

INDEFERIDOS EM ILHÉUS

Lista com parte dos candidatos indeferidos.

Até esta segunda-feira (13), a justiça eleitoral já indeferiu 11 candidaturas a vereador em Ilhéus.

Junto aos indeferidos, estão 8 candidatos que renunciaram à disputa. A lista completa dos candidatos que vão ficar de fora da eleição desse ano você confere clicando aqui.

UM BRASILEIRO NA GUERRILHA BOLIVIANA

Da Agência Pública

A história do estudante gaúcho que denunciou torturas da ditadura, tornou-se guerrilheiro na Bolívia e desapareceu nas montanhas andinas.

Os guerrilheiros do Exército de Libertação Nacional estão quase completando a travessia do rio Chimate, ao norte da Bolívia. Acossados pelos militares, precisam ser rápidos. A vanguarda já atravessou o rio e a coluna do centro avança, observada por Raúl e Dippy, soldados da retaguarda destacados para indicar aos companheiros o caminho seguido pelas duas colunas da frente. No relógio, “expropriado” pela guerrilha, Dippy vê que são seis horas da tarde do dia 1º de setembro de 1970.

Uma patrulha militar ataca e a guerrilha se parte em duas. A retaguarda não consegue atravessar o rio. Raúl e Dippy correm mato adentro para escapar dos tiros. Esperam até a noite, talvez sejam encontrados pelos companheiros. Escutam disparos de morteiros e percebem que será impossível atravessar o rio.

A retaguarda nunca mais iria se reencontrar com o resto da tropa. Raúl e Dippy, estrangeiros em solo boliviano, ficariam sós.

Raúl é o nome de guerra do peruano Antero Callapiña Hurtado, estudante de engenharia civil na Polônia, recrutado para a guerrilha, assim como dezenas de jovens latino-americanos que estudavam em países socialistas. O outro, Dippy, era o único brasileiro entre os 67 combatentes que subiram as montanhas de Teoponte, a cerca de 200 quilômetros ao norte de La Paz, para retomar a guerrilha em Ñancahuazú, abortada três anos antes com a morte de seu comandante, Ernesto Che Guevara.

(mais…)

HÁ QUINZE DIAS SEM ÁGUA

Moradores do Alto do Coqueiro estão há nada menos que 15 dias sem ver a água cair das torneiras.

Reclamações no escritório local da Embasa e ligações para a central de atendimento não faltam, mas a estatal dá de ombros para o problema.

Enquanto isso, a população do morro vai se virando com a água recolhida da chuva.

ATENÇÃO SENHORES JUÍZES DE ILHÉUS! IRMÃOS LAVIGNE PERSEGUEM O BLOG DO GUSMÃO

O secretário de saúde Ilhéus, Ronaldo Lavigne, e o ex-deputado, Roland Lavigne decidiram perseguir o Blog do Gusmão, via poder judiciário.

Os irmãos contrataram advogados objetivando calar este espaço pelo bolso.

Todos os questionamentos publicados aqui, ao nepostismo desavergonhado (nomeações da filha e da esposa de Roland, clique aqui e aqui) instalado na secretaria de saúde, serão respondidos com ações cíveis e criminais. Os “manos” querem sobrecarregar a justiça com acusações bobas.

Os Lavigne detestam quando publicamos que a clínica de Roland (vidamedi) recebe uma “ajudinha” dos recursos do SUS municipal, no momento em que Roland é candidato a vereador.

Roland também não gosta quando indagamos se ele é contra a construção da UPA da zona Sul, nas proximidades da clínica Vidamedi (de sua propriedade).

Os Lavigne ainda não compreenderam. Este espaço não teme processos. Todos os questionamentos levantados remetem ao interesse público.

Não vamos recuar. Podem ter certeza disso.

FORÇADOS E SEM VALE TRANSPORTE

Nas principais secretarias de Ilhéus (saúde, educação e assistência social), existem ordens expressas para que todos os donos de cargos comissionados participem das caminhadas e atos de campanha de Carmelita Ângela, candidata do PT à prefeitura.

Até uma lista com o nome de todos os comissionados é passada nos atos.

Apesar da exigência, as secretarias não têm disponibilizado nem o vale transporte aos funcionários. Para participar, tem que tirar o dinheiro do transporte do próprio bolso.

OUTORGAS ACIRRAM COMPETIÇÃO NA TV PAGA

Do Valor Econômico

Até o fim do ano, mais de 250 projetos de novas operações de TV por assinatura podem ser aprovados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Esse volume representa uma ampliação significativa em um setor competitivo, com iniciativas sendo feitas por empresas de diferentes portes, desde a líder de mercado Net até provedores de internet com atuação restrita a poucas localidades, como a Gigalink, do Rio. A mudança é reflexo das novas regras para o setor de TV por assinatura, que começaram a ser estruturadas em setembro do ano passado.

Até o momento, já foram aprovadas 70 outorgas do chamado Serviço de Acesso Condicionado (SeaC) – a maior parte para provedores de internet de regiões distantes dos grandes centros, de acordo com João Rezende, presidente da Anatel. O SeaC unificou, em uma só regulamentação, todas as licenças para prestação do serviço de TV paga no país. Antes, elas eram divididas por tecnologia: satélite, cabo, microondas (MMDS) e IPTV (internet). Agora, independentemente da tecnologia, todas as empresas que oferecem esse serviço terão de usar só uma licença. Sob a nova regra, as atuais prestadoras, como Net e Sky, terão de migrar suas outorgas para o SeaC, a um custo de R$ 9 mil. O preço é o mesmo para as empresas que desejarem entrar no mercado.

(mais…)

GREVE PODE PARALISAR ÚNICA MATERNIDADE PÚBLICA DE ILHÉUS

O Hospital São José, gerenciado pela Santa Casa, também terá as atividades suspensas.

Cansados de receber os salários atrasados e pela metade, os funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus decidiram na última sexta-feira (10) iniciar greve a partir de amanhã (terça, 14).

Ao JBO, Raimundo Santana, dirigente do SINTESI, afirmou que as conversas com a provedoria da Santa Casa não evoluíram nos últimos dias e a greve foi a saída mais viável.

Mediações com a Delegacia Regional do Trabalho e com a Justiça do Trabalho também foram tentadas, mas a instituição não vinha honrando as decisões.

Segundo o JBO, com a paralisação, a Maternidade Santa Helena, única em funcionamento na cidade, não poderá atender os pacientes.

ALISSON MENDONÇA REÚNE LIDERANÇAS

Alisson na reunião com lideranças.

Candidato à reeleição, o vereador Alisson Mendonça (PT) juntou mais de 300 lideranças numa reunião no último sábado (11), para discutir os rumos de sua campanha.

Em seu discurso, falou das causas defendidas nos últimos anos e lembrou também o protagonismo no episódio da cassação do ex-prefeito Valderico Reis.

Alisson ouviu atentamente diversas reclamações sobre os problemas que assolam a cidade e deve, em breve, promover novas reuniões para debater os melhores caminhos para Ilhéus.