BLOG DO GUSMÃO

Menu

Siga-nos

APOLO, QUEM DIRIA, FICOU COM EUTERPE!

Por Mohammad Jamal

Vejam só a influência exercida e as decorrentes das ações artístico sociológicas, repetitivas atuando como estímulo pavloviano e como elemento incorporador de novos hábitos e práticas comportamentais, adicionados cotidiano das ações humanas interativas nos grupos sociais. Uma metodologia de cunho instintivo sensorial que nega conteúdo e intelectualidade, nossa conhecida, recém-implantada no processo criativo musical. Um tipo de fórmula supostamente artística capaz de fazer brotar um neologismo comportamental extremamente liberal e permissivo, quando não, alforriando a inconsensualidade e ignorando o repúdio.

A música, segundo a teoria musical, é formada de três elementos principais. São eles o ritmo, a harmonia e a melodia. Mas um novo componente foi adicionado, desarmônico, ao trio: a cópula! Antes eram apenas elementos simulacros performáticos no gestual da dança; agora se estende à consumação orgástica da cópula. É assustador!

Palavras de duplo sentido apologéticas à lascívia; o parodiar das práticas do meramente biológico sensorial reprodutivo; do fisiológico e do instintivo; da negação de sentimentos e valores humanos confinados no abstrato afetivo das existencialidades sociais em todas as suas escalas e gradações, resultam da negação absoluta da civilidade e intelectualidade humanas. Um modelo infra-humano imoral, despojado, niilista, afásico e culturalmente irracional.

Conta-se que depois da vitória dos deuses do Olimpo sobre os seis filhos de Urano (Oceano, Ceos, Crio, Hiperião, Jápeto e Crono), mais conhecidos como os Titãs, foi solicitado a Zeus que se criasse divindades capazes de cantar as vitórias dos Olímpicos. Zeus então partilhou o leito com Mnemosina, a deusa da memória, durante nove noites consecutivas e, no devido tempo, nasceram as nove Musas. Essas nove deusas gostavam de frequentar o monte Parnaso, na Fócida, onde compunham parte do cortejo de Apolo, Deus da Música; talvez aí os primeiros sinais do advento das “etes”, as Apoletes dançarinas e do back vocal em roupas sumárias?

Agora vamos imaginar, na contemporaneidade, nosso modernismo comportamental permissivo comandando o mavioso e harmônico Apolo, Deus da Música, num ato grotesco e brutal, no apertado quartinho do ônibus ou embaixo da velha escada do sótão, comendo a Euterpe na marra… Na tora, e gritando “Há se eu te pego… Peguei!”. “Tô botano… Tô botano… Tô botano!”. “Chupa que é uva!”? Pensou? Pois é; nós estamos nessa; somos a massa amorfa, na apatia consensual da resignação ante o estupro cultural coletivo, uma orgia generalizada; ao que nos parece, analfabetos obtusos às primeiras letras e, sem as “preliminares”! A seco e na tora.

É assim que vamos evoluindo coletivamente nesse retrógrado e obscuro processo “artístico cultural” da música moderna; retornando à primitividade dos monossilábicos grunhidos ritmados que se dizem “letra” na música de três acordes. Um proselitismo irreversível ao qual não resistimos como aos ritmos cubanos, ao jazz melódico ou o canto rouco das serias taradas cheias de lascívia.

A propósito, esse imbróglio sexual envolvendo os deuses da música, aqueles Apolos pagodeiros que viraram notícia policial; aconteceu na cidade que leva o nome do Águia de Haia, o nosso Ruy Barbosa, encravada na poeira, bem no meio do sertão nordestino, berço de poetas, da literatura de cordel; do repente e dos menestréis cantadores! E passaria em branco, não fosse a providencial interferência do Dr. Zeus, delegado do Olimpo, que cuidou de esfriar o ardor passional dos “meninos” com um broxante “Tejem presos”. Por onde será que eles foram algemados?… Se fossem galináceos, teriam sido pelo órgão ovopositor! Vige!

Para não dizerem que não falei nem uma palavra elogiosa sobre “o show”; digo-a: Uma invejável saúde erétil! Agora me dê licença porque vou ligar o som pra ouvir o meu CD do “Latrino e Banda Trovoada Seca Com Repolho”. Adoro esse grupo! (em CD, claro!)

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email
Print

Uma resposta

  1. Caro amigo,vc que gosta de boa música não deixe de baixar no youtube.os videos de Nana Mouskouri,são mais de 100 ,de vários gêneros.Tenho certeza que vc vai gostar.
    Abs.
    Roberto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Newsletter

Fique Informado

Assine a newsletter e receba as notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.
É rápido. É fácil. É de graça.

Siga-nos
Mais lidas
agosto 2012
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031