BLOG DO GUSMÃO

Menu

Siga-nos

TERMINATOR: NOME DE FILME OU REALITY SHOW COM GRAVES CONSEQUÊNCIAS?

A multinacional Monsanto é uma das interessadas na difusão de sementes estéreis.
A multinacional Monsanto é uma das interessadas na difusão de sementes estéreis.

Por Muriel Saragoussi

Texto publicado em www.minhamarina.org.br.

A regulamentação do uso de Terminator no Brasil está no Congresso Nacional e os lobbies das poderosas empresas transnacionais de sementes e agrotóxicos pressionam deputados e senadores. O projeto de Lei 268/2007 entra na pauta quando nos descuidamos e sai quando pressionamos. Entenda o que está em jogo.

Terminator – nome em inglês do filme “O Exterminador do Futuro” de 1984, dirigido por James Cameron – é uma visão catastrófica do mundo dominado por máquinas. É também o nome dado a uma tecnologia usada para que uma planta produza grãos que não podem germinar, isto é, uma planta cujas sementes sejam estéreis.

Ao contrário do filme, esta tecnologia parece simples e sem consequências, já que o que comemos e, principalmente, o que exportamos são os grãos. Mas não é bem assim. Vamos examinar por partes o que significa a liberação deste tipo articular de transgênico.

Parte 1 – O pacote tecnológico e quem ganha com isto

 O agricultor que plantar uma semente com os genes terminator não poderá usar os grãos que colher para uma nova safra. Ele passará a ser dependente da empresa que produz essas sementes e dos pacotes tecnológicos que a acompanham. É preciso lembrar que as empresas de sementes estão intimamente ligadas às empresas de agrotóxicos¹. Em geral, ao colocarem no mercado novas variedades de plantas, associam sua maior produtividade a um conjunto de necessidades (adubos, venenos e outros químicos) que formam o que se chama um pacote tecnológico. A nova variedade só poderá render mais ao agricultor se ele também comprar todos os outros produtos, que “por acaso” são vendidos pelos mesmos que também lhe venderam a semente; assim, o lucro de uma maior produtividade é transferido em sua maior parte para estas empresas transnacionais.

Parte 2 – Garantindo a dependência

Terminator é uma tecnologia genética e, por ser tecnologia, pode ser patenteada. A técnica foi inicialmente desenvolvida pela empresa Delta & Pine (agora propriedade da Monsanto) com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Cinco das seis transnacionais que controlam as sementes transgênicas plantadas em nível mundial têm patentes do tipo terminator. Elas chamam essa tecnologia de “Sistema de Proteção da Tecnologia”, o que é um eufemismo para “sistema de garantia de dependência do agricultor”, já que o mesmo tem de comprar novas sementes e o pacote tecnológico a elas associado a cada ano.

Parte 3 – Fugindo ao controle

Como no filme Terminator, onde as máquinas escapam ao controle dos humanos que as criaram, existe um perigo de que estes genes escapem das plantas onde estão e “contaminem” outras culturas e espécies. Sabemos que é impossível isolar completamente um campo cultivado, assim as plantas trocam pólen e cruzam com as variedades plantadas à sua volta, inclusive com espécies aparentadas (chamadas de selvagens). A consequência direta disto é uma erosão genética, uma perda da diversidade natural das plantas que forem afetadas por estes cruzamentos, já que sua descendência será estéril por causa dos genes Terminator introduzido nas suas sementes pelos cruzamentos naturais. A isso chamamos de perda de agrobiodiversidade. Não é possível prever as consequências da “fuga” do Terminator para a natureza, sobre todas as espécies e os ecossistemas.

Resultado: lucro para as transnacionais, dependência para os agricultores e consequências imprevisíveis para a natureza.

Olho neles!

¹Monsanto, DuPont, Syngenta, empresas transnacionais cuja origem é a produção de tóxicos químicos e agrícolas, detêm 53% e as 10 maiores empresas da área controlam 73% do mercado global de sementes comerciais. (dados de 2011)

Muriel Saragoussi é doutora em fisiologia vegetal, opção melhoramento de plantas e porta voz da Rede Sustentabilidade no Distrito Federal.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email
Print

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Newsletter

Fique Informado

Assine a newsletter e receba as notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.
É rápido. É fácil. É de graça.

Siga-nos
Mais lidas
janeiro 2014
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031