BLOG DO GUSMÃO

Menu

Siga-nos

ILHÉUS: PREFEITURA E EMBASA “BRINCAM DE EMPURRA-EMPURRA”

Agentes da Embasa visitaram o local, mas, não solucionaram o problema. Foto: Thiago Dias/Blog do Gusmão.
Agentes da Embasa visitaram o local, mas, não solucionaram o problema. Foto: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Há três semanas, moradores da Rua Salgado Filho, no Pontal, sofrem com o acúmulo de água de esgoto. Agentes da Embasa estiveram na rua, mas, não solucionaram o problema.

Segundo os funcionários da Embasa, uma tubulação está entupida. Eles visitaram a rua na última terça-feira 25, e recomendaram os moradores a acionar a Prefeitura de Ilhéus.

Os cidadãos entraram em contato com a prefeitura e, para surpresa geral, foram informados que o problema só pode ser resolvido pela Embasa. Enquanto isso, a freqüência de ratos e baratas aumentou de forma acentuada na Rua Salgado Filho.

Comentário do Blog.

Na “brincadeira de empurra-empurra” entre prefeitura e Embasa, o cidadão assume o papel de “bobinho”. 

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email
Print

3 respostas

  1. No caso que a seguir irei denunciar, não se trata de um “empurra-empurra” entre nenhum dos intervenientes acima, mas de algo inusitado que está acontecendo nos dias de hoje num Bairro por demais “flagelado” por falta de limpeza urbana. Trata-se de uma fossa séptica, construída em terrenos do Parque Ecológico Municipal, no Bairro de Ilhéus II, numa zona onde não deveria estar implantada (deveria estar ligada à rede geral de esgotos do referido Bairro), serve de escoamento para os esgotos de sanitários (domésticos) pertencente a uma Igreja da Assembleia de Deus, situada no mesmo Bairro (Rua B, Caminho 21, S/N), Zona e Área Verde por excelência e que neste momento. talvez e devido ao facto de estar completamente cheia (penso que, nos últimos 10/15 anos nunca foi limpa), está vertendo todos os seus fluídos para fora da dita fossa e despejando numa vala de recolhimento de águas pluviais existente na zona (esta, raramente e quase nunca se encontra limpa, daí que, os maus cheiros nauseabundos “avançam para dentro das casas dos moradores do entorno”, impedindo os mesmos de saírem à rua, além dos prejuízos e doenças que poderão advir, especialmente às crianças do Bairro, pois estas, brincam nesses terrenos todos os dias (segundo me informaram, em tempos idos, existia ali um “parque infantil” com alguns brinquedos).
    Devido a esta situação, venho por este meio, pedir à Secção de Fiscalização das Secretarias do Meio Ambiente, de Obras e Saneamento, entre outras e muito especialmente ao Secretário Isac Albagli, que se dignem mandar averiguar a situação e exigir que se faça a limpeza da referida fossa séptica, bem como, a ligação da mesma, à rede geral de esgotos doméstico do nosso Bairro e para evitar que o mesmo venha a acontecer. Ao mesmo tempo e aproveitando “a viagem”, até poderiam limpar, também, a referida Vala de Recolhimento de Águas Pluviais, existente na Zona e que muito está a precisar de ser feito. Obrigado.

  2. Trabalho na embasa, por motivos óbvios, não posso me identificar. E posso afirmar: na rua Salgado Filho não há rede coletora de esgoto da embasa, por isso, não há que se falar em “empurra-empurra” por parte da empresa. O que se vê é desapego, por parte da prefeitura, em cumprir suas funções urbanísticas. Desafio um morador a mostrar uma conta de água cobrando esgoto nessa rua. Ora se não há cobrança de esgoto haverá de se cobrar da embasa solução para o problema?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Newsletter

Fique Informado

Assine a newsletter e receba as notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.
É rápido. É fácil. É de graça.

Siga-nos
Mais lidas
março 2014
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31