BLOG DO GUSMÃO

Menu

Siga-nos

JOVENS AGREDIRAM MENDIGO EM ILHÉUS

neblina 2
Uma neblina encobre o conceito de justiça no imaginário do justiceiro.

Por Thiago Dias

Na última noite, eu deixava a 6ª Feira de Agricultura Familiar de Ilhéus e avistei uma correria. Na Avenida Soares Lopes, adolescentes perseguiam um morador de rua – não sei o seu nome, ele habita o centro da cidade, usa uma camisa amarrada na cabeça, é negro e tem barba grande.

Alcancei o grupo na Praça Castro Alves. Vi um adolescente acertar o homem com um chute nas costas. O golpe não foi forte – me pareceu que faltou convicção ao agressor, como se não soubesse por quê agredia aquele homem.

Outro homem repreendeu a ação dos jovens, um deles respondeu que o mendigo lhe dera um soco no rosto. “Eu estava dentro do ônibus, coloquei a cabeça na janela e ele me deu um murro”, contou o rapaz antes de acrescentar que a mãe fora roubada pelo mesmo morador de rua.

Para acalmar a situação, o outro homem lembrou aos jovens que esse tipo de caso deve ser resolvido por policiais e não daquela forma. Eles responderam que chamar a polícia não adianta nada.

Sou medroso, porém, a atitude do outro homem me encorajou a falar aos garotos que eu os reconhecia. Disse a eles: – lembro de vocês nos protestos contra o reajuste da tarifa de ônibus, lutando por algo justo.

Me deram atenção e foram cordiais. Usei outras palavras para dizer que é contraditório lutar por direitos coletivos e, nas horas vagas, agredir uma pessoa que vive em condições sub-humanas. “Fala isso porque não foi com você”, retrucou um dos rapazes. 

Enquanto o descamisado sumia na noite de Ilhéus, pensei em Rachel Sheherazade. Logo a esqueci para lembrar dos capitães da areia, contudo, aqueles ilheenses não conservam a beatitude dos meninos do trapiche, nem lembram a acidez de uma laranja mecânica. 

Hoje me restam duas constatações óbvias sobre o episódio. Ele não deslegitima os protestos contra o aumento da tarifa de ônibus, mas, revela  um conceito nebuloso de justiça social no imaginário dos jovens justiceiros. 

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email
Print

8 respostas

  1. eu acho engraçado pergunte primeiro o pq esse mendigo adora bater nos outros eu inclusive ja fui perseguida por ele,ele é agresivo e se aproveita pq é mendigo .ai eu acho graça ninguem faz uma materia falando do que nos cidadaos de bens sofre com esse louco que nao deveria nem deveria estar na rua ele é um perigo pra sociedade e cade vcs pra verem isso

  2. Morro de medo desse mendingo! Ele é super agressivo! Nao deveria estar pelas ruas da cidade, ameaçando a populaçao.. Nao concordo com tais atitudes. Mais vejamos ai, mais um descaso do nosso gestor!

  3. Realmente , esse memdingo é muito violento , a culpa maior é do sistema , que nada faz , ele precisa de ajuda ,cade os órgãos competentes??Enquanto isso a população convive com o medo e a justiça com as propria maos

  4. verda esse mendigo é agressivo pricipalmente com mulheres eu mesma ja fui atacada por ele qd saia do curso de enfermagem naquela rua escura do vesuvio ele se aproveita pq é escura e deserta.

  5. Não concordo com a atitude desses rapazes, porém, esse mendigo é agressivo mesmo eu vi ele agredindo uma mulher no estacionamento próximo ao Vesúvel e saiu correndo em direção a avenida soares lopes e fica no meio da pista se jogando em frente aos veículos. Esse indivíduo precisa ser retirado das ruas antes que venha trazer prejuízo a algum cidadão que por impulso, pode cometer essas atitudes de agressão ou outras mais graves motivados pela raiva ou coisa parecida, a policia realmente não resolve, pois já sabem quem é e ele não fica detido por ter distúrbios mentais.Acredito que quem postou essa matéria após esses comentários, deveria questionar de quem é a responsabilidade para afastar esse e outros indivíduos com esse perfio das ruas e pressionar esses. órgão

  6. Os relatos das pessoas acima que foram agredidas por este rapaz, morador de rua, são verídicas, inclusive eu mesmo já presencie o mesmo com pedras nas mão jogando em direção as pessoas.
    Mas não justifica a violência.
    Também não quero aqui neste espaço democrático dizer quem está certo ou errado.
    Só quero alertar aos agressores que por trás deste homem existe um ser humano, com uma história de vida e que precisa de ajuda.
    Agora cabe as entidades competentes solucionar a questão.
    No mais muita paz e amor para todos.

  7. Se as entidades competentes não solucionam a questão, a própria população agirá. Isso nao é um mendigo, é um delinquente, um agressor, merece apodrecer na cadeia, ou então levar uns sopapos, ja presenciei vários abusos por parte dele, inclusive ele já escapou de apanhar várias vezes.

    Enquanto a lei do papel nao funciona, a lei das ruas cumprirá a justiça. Eu queria saber de voce Thiago, será que se alguém te agredisse na rua, voce iria revidar ou esperar os ‘orgaos competentes’ resolverem o problema?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Newsletter

Fique Informado

Assine a newsletter e receba as notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.
É rápido. É fácil. É de graça.

Siga-nos
Mais lidas
junho 2014
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30