BLOG DO GUSMÃO

Menu

Siga-nos

A DISTOPIA DE UM COMUNISTA

Nerival (PC do B) votou contra o interesse dos servidores para "celebrar" aniversário de 93 anos do seu partido.
Nerival (PC do B) votou contra o interesse dos servidores para “celebrar” aniversário de 93 anos do seu partido.

Por Thiago Dias

“Vida sem utopia
não entendo que exista
Assim fala um comunista”¹

A Câmara de Ilhéus aprovou requerimento do vereador Alzimário Belmonte (Gurita – PP) e vai encaminhar ao prefeito Jabes Ribeiro (PP) pedido de reajuste salarial para os servidores municipais. A votação ocorreu na última quarta-feira, 25 – veja aqui.

O vereador Nerival Reis (PC do B) votou contra.

Hoje (27), no programa do radialista Luk Rei (A hora da verdade/Rádio Baiana), Nerival justificou seu voto. Disse que votou assim para evitar demissões.

Nerival integra a base do governo Jabes Ribeiro. Sua justificativa reproduz o discurso do prefeito.

A professora Enilda Mendonça, presidenta da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus, também participou do programa. Segundo ela, Jabes Ribeiro tem repetido em tom ameaçador que o reajuste salarial forçaria o município a demitir centenas de servidores.

A surpresa ficou por conta da data em que a votação ocorreu. O Partido Comunista do Brasil comemorou 93 anos no mesmo dia. Ainda que o prefeito continue inflexível quanto ao reajuste, a aprovação do pedido causou efeito simbólico. Foi um posicionamento político do poder legislativo. Uma resposta ao pai de família que não consegue comprar hoje o que comprava com seu salário em 2012, ano da última compensação salarial.

A aprovação do requerimento do Professor Gurita também teve repercussão prática: recolocou o assunto na pauta da cidade. A provocação legítima do poder legislativo abriu espaço no programa de Luk Rei para o tema. Tudo isso interessa ao debate social em busca de soluções e, sobretudo, de transparência para um problema que tem consequências para toda a cidade.

Por fim, a data simbólica foi a melhor ocasião para a mensagem utópica que o partido de Nerival conserva, pois em dias comuns os comunistas são apenas anacrônicos.

¹ Trecho de Um comunista (Caetano Veloso).

Thiago Dias é repórter do Blog do Gusmão.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email
Print

7 respostas

  1. A prefeitura tem dinheiro, pois paga todo mês horas extras aos Agentes de Trânsito que trabalham interno na SUTRAN.

  2. Tenho a sensação que a Lei de Responsabilidade Fiscal, na prática, serviu apenas como um artifício extremamente útil ao Gestores do Poder Executivo, isto é, Prefeitos, Governadores e Presidente da República. Afinal, sob a desculpa de que não se pode ultrapassar um certo percentual dos gastos de Governo com a Folha Salarial, isso sob possibilidade de receberem sanções legais, os Gestores do Poder Executivo podem inserir diversas despesas (inclusive, com os “ralos” da corrupção) na citada Folha de Pagamentos, colocando essas citadas despesas suspeitas sob a “máscara” de Vencimentos dos chamados Cargos de Confiança. Sei que a Constituição Brasileira permite a contratação de pessoas para cargos comissionados, mas penso seguinte: Será que, além de ser lícito – como de fato atualmente é, a efetivação de tais cargos de confiança seria uma medida verdadeiramente justa para com o contribuinte? Afinal, é cidadão (pagador de seus impostos) que “banca” tudo isso! Aliás, no caso das prefeituras (assunto subjacente à matéria), essa circunstância se agrava ainda mais, pois os municípios não possuem um receita suficiente para os seus gastos; sendo assim, como é possível que as prefeituras tenham o “direito” de contratar tantas pessoas para cargos comissionados e com salários tão elevados? Ao mesmo tempo, os Executivos Municipais ameaçam os trabalhadores da base (muitos deles concursados) com demissões! Acredito que a sociedade brasileira deveria urgentemente discutir uma Proposta de Emenda Constitucional para extinguir (ou no mínimo limitar) tais cargos comissionados e seus salários “astronômicos”. Quanto à posição assumida pelo Excelentíssimo Vereador do PC do B, imagino que a mesma apenas demonstra o óbvio: Que o Comunismo é uma obsoleta peça de museu que nunca deu certo em nenhum lugar do planeta e ele só se torna “novidade” nas discussões realizadas nas reuniões dos Centros Acadêmicos de Ciências Humanas de nossas universidades públicas. Prezados discentes das Humanidades, por favor, perdoe-me pelo “cutucão” nos senhores, mas eu não poderia perder essa piada. (Risos!)

  3. Conheço Nerival de muitos janeiros já fomos colegas de escola,

    Estudamos no Grupo Escolar Eduardo Catalão, ENTRA BURRO E SAI LADRÃO.

    Olha eu defendo ele, acho que fez isso pela ignorância, estudou pouco e também esta meio perdido e aposto que muitos dos eleitores dele propio foram prejudicados.

    Desculpa ai Nerival, mais ao meu ponto de vista foi isso ai sim.

    Nilza Ramos

  4. “O Dirigente Comunista se Forja Todos os Dias” Diógenes Arruda.

    Há mais de vinte anos eu não vejo um livrinho intitulado A Educação Revolucionária do Comunista do Diógenes Arruda. Nele o Arrudão dava a linha da Moral Bolche dos camaradas e discursava sobre a ética comunista. O Nerival Reis não sabe onde termina o bigode do Arruda nem onde começa a barba do Karl Marx. Mas cá entre nós, não é necessária muita teoria para admitir a defasagem salarial do penalizado funcionário público ilheense. Vamos de Belchior:

    “Mamãe quando eu crescer
    eu quero ser rebelde
    se conseguir licensa
    do meu broto e do patrão
    Um Gandhi Dandy, um grande
    milionário socialista
    de carrão chego mais rápido a revolução”

  5. A justificativa de Nerival não justifica. Isto prova que no próprio PCdoB – que tem uma História de luta, resistência, comprometimento com as causas dos trabalhadores – há quadros e QUADROS – o ilustre vereador, por exemplo, é QUADRO ou é quadro?E é bom lembrar que quando se discutia com quem o Partido iria “marchar” – como eles dizem – rumo ao Paranaguá, Nerival – e muitos outros -sequer foi “peso”. É que neste sentido, infelizmente, não só o Partido, mas muitos outros de “peso” trem seus CACIQUES. Então, o argumento – argumento não, a saída -que o edil encontrou foi esta escapadela, para tentar ficar bem na fita diante da opinião pública. Mas é vereador de único mandato;
    quanto ao fato de a Lei de Responsabilidade Fiscal ser usada como argumento para não respeitar a CF-88, artigo 37,X [majoração anual do salário dos funcionários públicos], não respeitar a Lei 11.738/08, conhecida como Lei do Piso, não respeitar as Leis Municipais 3.346/08 e 3.549/11 [que criam os planos de carreira dos professores e dos funcionários da educação em Ilhéus], caberia perguntar ao prefeito, a Nerival e até mesmo a Gurita [que marchou com Jabes até este início de ano]:
    -quais as medidas tomadas do ponto de vista administrativo para conduzir a máquina aos 54% com pagamento de pessoal – e atingir o “limite prudencial -?É só observar que criou secretarias, aumentou os salários dos cargos de confiança, inchou os setores com pessoas vinculadas a vereadores – inclusive Nerival -;
    -como tem -o prefeito e seu grupo -conduzido o governo no que se refere aos princípios da legalidade, impessoalidade, publicidade, moralidade e eficiência [CF-88, artigo 37]?Governa por decreto, tem mantido da “situação de emergência” desde o primeiro dia de mandato e com isso, dispensa licitação…;
    -do ponto de vista do planejamento orçamentário, como tem se conduzido o governo, principalmente no que se refere à participação popular?Zero!E nisto, viola a Lei de Responsabilidade Fiscal [alterada pela LC 131/09] que trata da participação popular, viola a Lei Orgânica do município que, de igual forma, prevê a participação popular e viola, por último a Lei de Diretrizes Orçamentária 2015, que no seu artigo 39 trata da participação popular. E aí pergunto: quem do povo sabe, desde 2013, o que tem sido orçado?Quais os critérios para eleger determinadas prioridades?E se tudo que foi orçado, de fato, foi executado?
    Vê-se que estamos num barco com casco furado em meio a um tsunami. E Nerival, é mais um vereador “alinhado” por falta de competência.
    E que venha 2016

  6. Bem primeiramente acredito que este vereador não se enquadra no preceitos do PC do B, isso é fato. Segundo, a palavra não seria um reajuste, isso tem um tom de aumento e na verdade se trata de um CORREÇÃO pelo índice da inflação, é um direito de todo servidor público. Terceiro, paira no ar um tom de ameaça com respeito a demissões, e sou extremamente a favor das demissões sim, neste caso dos comissionados e dos NÃO concursados, afinal de contas no município existem muitos profissionais capacitados e que se capacitam periodicamente a espera de uma chance de chefia. NA REALIDADE O QUE TEMOS HOJE SÃO FUNCIONÁRIOS DESMOTIVADOS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Newsletter

Fique Informado

Assine a newsletter e receba as notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.
É rápido. É fácil. É de graça.

Siga-nos
Mais lidas
março 2015
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031