NO ANIVERSÁRIO DE 62 ANOS, NAZAL FALA DA FAMÍLIA E DO “PLANO URGENTE” PARA ILHÉUS

    O vice-prefeito José Nazal. Imagem: Clodoaldo Ribeiro/Secom-Ilhéus.

Hoje (25), em conversa por telefone com o Blog do Gusmão, o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal (REDE), refletiu sobre uma mensagem que recebeu. O texto lhe felicitava pelo aniversário de 62 anos que comemora nesta quinta-feira. De acordo com Nazal, uma frase simples foi a que mais o afetou: “Você é do bem”. “Isso me regozija, com toda a desculpa de achar que sou ‘porreta’, é porque o que eu peço mais na minha vida é que meus filhos e netos sejam do bem”, explicou o aniversariante.

Outra parte do diálogo tratou dos antepassados do vice-prefeito. Seu avô materno, Raimundo Amaral Pacheco, era descendente de indígenas e de negros. Fundou a Maternidade Santa Isabel e foi prefeito de Ilhéus por dez meses no ano de 1937. Casou-se com Maria Esther, filha de portugueses. Já o avô paterno, Nazal Salam Soub, deixou Damasco, na Síria, onde nasceu, e chegou a Ilhéus, em 1908, onde constituiu família com Maria José, neta do Coronel Gugé, de Vitória da Conquista. Nazal resumiu esse cosmopolitismo genético numa só frase. “Minha família é uma mistura braba”.

O seu pai, Lúcio Sá Barreto Soub, foi comerciante, e a mãe, Maria Amélia Pacheco Soub, professora. Primeiro neto dos dois ramos familiares, Nazal admite que foi “mimado”.  “Mas sem ser prejudicado pelo mimo”, ressalvou. “Tive uma formação da qual me orgulho. Não é o orgulho da vaidade besta não, é o orgulho de encher os olhos”.

Também conversamos sobre a saúde do vice-prefeito, que não abre mão das caminhadas pela cidade e da presença nos atos políticos e religiosos. Isso mesmo quando as dores no joelho – que chama de “cíclicas” – o incomodam. Além disso, há doze anos, sofreu um infarto, contudo, garante que o coração tem dado conta das exigências da vida política. “Graças a Deus, está batendo todo dia. Essa é uma coisa que eu encaro com naturalidade. Eu vivo cada dia. Não me preocupo com o que vai acontecer amanhã”.

UM PLANO PARA ILHÉUS

Ilhéus não ficou fora da conversa. Para abordar a cidade, retomamos tema que discutimos há exatamente um ano. O assunto era a persistente falta dos planos municipais de saneamento, de mobilidade urbana e de habitação.

Segundo Nazal, o plano de saneamento é o mais urgente. Ele se divide em quatro setores: fornecimento de água, tratamento do esgoto, gestão das redes pluviais e destinação dos resíduos sólidos.

Conforme o vice-prefeito, para elaborá-lo (desafio custoso e que não tomará menos do que 18 meses), o governo tem a expectativa de obter recursos por meio da CONDER, a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia.

O custeio do plano pode ser garantido como uma forma de compensação, já que a estatal pretende transferir a gestão do aterro sanitário do Itariri para o município.

Recentemente, o governo federal adiou até dezembro de 2019 a exigência legal dos instrumentos de planejamento. A medida beneficia cidades que, sem o adiamento, sofreriam interrupções de repasses financeiros da União já este ano, em decorrência da falta dos planos. Ilhéus está nessa lista.

MERCADO DOS PEIXES DE FORTALEZA: UM BOM EXEMPLO PARA ILHÉUS

Localizado na Avenida Beira-Mar de Fortaleza, o Mercado dos Peixes é um exemplo de sucesso da economia popular.

O Mercado dos Peixes faz parte da paisagem urbana da Avenida Beira-Mar, um dos pontos turísticos mais visitados de Fortaleza. Tradicional, o equipamento passou por uma requalificação e mudou de lugar: saiu da área central da avenida para ocupar uma de suas extremidades.

A estrutura do mercado é simples. A simplicidade encanta porque tem o suporte da organização e do cuidado com a higiene. Lá, os pescadores e marisqueiros têm a central de tratamento e higienização, onde beneficiam os frutos do mar para a venda no mercado a preços convidativos.

Frutos do mar à venda no Mercado dos Peixes. Diferente do que ocorre em outros locais, devido ao tratamento que recebe, o produto não exala mau cheiro. É possível fazer refeições ao lado dos pontos de venda, graças à higienização impecável.

O visitante, por sua vez, além de comprar o pescado com bom preço, tem a opção de solicitar o seu preparo. O serviço custa dez reais por quilo do produto.

Um leitor deste blog fez essa experiência com um quilo de camarão. “Era tipo um pistola médio”, relatou. Frito com alho, o camarão ganhou a companhia do vinagrete de cinco reais e do baião de dois cotado a R$ 10. O custo ficou bem menor do que nas cabanas de praia, onde meio quilo de camarão pequeno não sai por menos de 90 reais. Eis um exemplo de negócio popular que beneficia os pescadores e tira o atravessador da cadeia produtiva, barateando o produto final para atrair mais turistas.

Outro aspecto positivo do mercado são as homenagens a figuras históricas e personalidades simples do Ceará, como pescadores e jangadeiros. Trata-se de um exemplo do esforço do governo municipal para valorizar a identidade e a história cearenses. Um dos jangadeiros homenageados, o Mestre Jerônimo, participou do filme “É tudo verdade”, de Orson Welles. O cineasta norte-americano rodou parte da obra no Brasil.

Homenagem ao Mestre Jerônimo no Mercado dos Peixes de Fortaleza.

Apesar de todos os elogios, o leitor identificou um problema. Como a estrutura fica muito próximo do mar e não há nenhum mecanismo de contenção, materiais como copos descartáveis caem frequentemente na praia. Mesmo extremamente limpo na sua área interna, o mercado causa esse dano ao meio ambiente.

Estrutura do mercado combina tradição, simplicidade, organização e higiene.

A requalificação do Mercado dos Peixes ocorreu durante o primeiro mandato do prefeito reeleito em 2016, o médico Roberto Cláudio, do PDT. O correligionário e aliado do ex-ministro Ciro Gomes está no seu segundo mandato.

Central de Tratamento e Higienização do Mercado dos Peixes de Fortaleza.

A gestão de Cláudio concentra esforços na infraestrutura, com novas avenidas, ruas e a requalificação dos pontos turísticos. Fortaleza recebe centenas de milhares de visitantes por ano.

Investimentos também requalificaram pontos turísticos da Região Metropolitana de Fortaleza, como as praias de Canoa Quebrada (em Aracati), de Morro Branco (em Beberibe) e Cumbuco (em Caucaia).

Por outro lado, servidores públicos ouvidos pelo amigo deste blog afirmam que faltam recursos para áreas como saúde e educação.

De toda forma, a requalificação do Mercado dos Peixes de Fortaleza é um legado político considerável e um bom exemplo para Ilhéus seguir com a Central de Abastecimento do Malhado.

A revitalização da Central do Malhado tem sido debatida com timidez, mas, há muito tempo habita as promessas políticas. Esse debate precisa ganhar corpo nas ações.

Vale repetir: o exemplo de Fortaleza é um bom caminho para Ilhéus. Na própria Central do Malhado, numa área perto das Malvinas, há um espaço para a venda de peixes e mariscos. Com um amplo processo de requalificação, aquele lugar pode ser transformado num mercado como o cearense.

WILSON GOMES: DÉJÀ VU “COLLORIDO”

Por Wilson Gomes.

Eu lembro a festa que foi o dia 17 de dezembro de 1989. Collor acabara de derrotar nas urnas a ameaça comunista representada por Lula. “Eles não vão mudar as cores da bandeira do Brasil!”, berrava o recém-eleito, o mesmo que berrara durante a campanha. “A nossa bandeira é verde e amarela!” berravam os “colloridos” (chamavam-se assim) nas ruas. Lembro de bandeirolas e ruas pintadas de auriverde como se fosse final da Copa e o Brasil tivesse vencido os vermelhos, os vagabundos, os arruaceiros do PT.

Está acontecendo o mesmo diante dos meus olhos no Twitter e no Facebook neste 24 de janeiro de 2018. Nas ruas, não, que Salvador não é Curitiba nem Porto Alegre. Mas a celebração é a mesma, com os mesmo temas e termos. A sensação de déjà vu é dominante.

Wilson Gomes é professor da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Texto publicado no Facebook do autor.

ILHÉUS NÃO ESTÁ NO MAPA DE RISCO DA FEBRE AMARELA

Vacina contra febre amarela. Imagem: Rodrigo Macedo.

O Ministério da Saúde (MS) divulgou um mapa das áreas de risco de contaminação da febre amarela no país. Conforme o material, Ilhéus está fora da zona afetada.

Com o mapa, a Secretária de Saúde (Sesau) de Ilhéus alerta a população que não há motivos para qualquer tipo de pânico em torno do assunto. A coordenadora de Imunização da Sesau, Walkiria Cardeal, informa que o município dispõe das vacinas.

A coordenadora salienta que a recomendação é atender a rotina do calendário de crianças e os adultos que vão viajar para as áreas de risco. Para tanto, os usuários do SUS devem apresentar documento que comprove a viagem.

Segundo a Sesau, no período da manhã, a vacina está disponível nos seguintes postos de saúde: nas unidades de saúde Almiro Vinhaes, localizada na Avenida Princesa Isabel; no Centro Social Urbano (CSU), no Bairro da Barra, e em Vila Cachoeira, localizada à margem da Rodovia Ilhéus-Itabuna.

Já no período da tarde, a vacina está disponível no Centro de Atendimento Especializado – CAE III (prédio da antiga Fundação Sesp), na Avenida Canavieiras, no centro da cidade; e na unidade do Programa Saúde da Família (PSF) do bairro da Conquista. À noite, é possível se vacinar nas unidades do PSF dos bairros Ilhéus II e Hernani Sá (Urbis).

PRESIDENTE DO PSOL BAIANO PARTICIPA DE ATO PRÓ-LULA EM ILHÉUS

Fábio Nogueira, presidente do PSOL na Bahia.

A informação é do ex-vice-prefeito de Ilhéus, José Henrique Abobreira, com quem o Blog do Gusmão conversou hoje (25), via Facebook. Ontem, em Salvador, ele se reuniu com o professor Fábio Nogueira, presidente do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) na Bahia, e outra dirigente estadual do partido, Elze Facchinetti. 

Na próxima quarta-feira (31), eles voltarão a se encontrar, dessa vez, em Ilhéus, no ato em defesa do direito do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ser candidato à Presidência da República nas eleições deste ano. A manifestação vai acontecer no início da noite, na Tenda Teatro Popular de Ilhéus.

Abobreira se aproximou do PSOL como representante do Movimento Raiz Cidadanista, assim como o estudante e fiscal de posturas Shi Mário. Agora, ambos dialogam com outras lideranças para fortalecer o partido na cidade, a exemplo do professor Carlos Pereira Neto Siuffo, do médico Ruy Carvalho, do ator Ruy Penalva e do líder sindical Moacir Pinho. O ex-vice-prefeito também destaca a presença no grupo de “um psolista histórico, Gilmar Vitorino”.

De acordo com Abobreira, a movimentação do PSOL em Ilhéus está em sintonia com as frentes do partido nos cenários estadual e nacional. A ideia é abrir caminho no município para as candidaturas de Nogueira ao Senado e de Guilherme Boulos à Presidência da República.

 

 

SINEBAHIA ITABUNA TEM 89 OPORTUNIDADES DE TRABALHO

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas ficarão disponíveis nessa sexta-feira (26).

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

TÉCNICO DE ENFERMAGEM (PCD)

Exclusivo para pessoas com deficiência

Não necessita escolaridade

Não necessita experiência

1 VAGA

AUXILIAR DE LIMPEZA (PCD)

Exclusivo para pessoas com deficiência

Não necessita escolaridade

Não necessita experiência

1 VAGA

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusivo para pessoas com deficiência

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

15 VAGAS

(mais…)

SINEBAHIA ILHÉUS OFERECE 8 VAGAS DE EMPREGO NESSA SEXTA-FEIRA

Confira abaixo as vagas de emprego disponíveis nessa sexta-feira (26) na agência do SineBahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9.

Muitos candidatos se antecipam e preenchem as vagas por meio do site Mais Emprego.

Por esse motivo, acontece do pretendente ir até o SAC e não encontrar a oportunidade anunciada pelo Blog do Gusmão.

Recomendamos aos candidatos que se cadastrem no site quando forem a uma agência do SineBahia.

SERVIÇOS GERAIS (PCD)
Exclusiva para Pessoa com Deficiência
01 VAGA

GARÇOM
Fundamental completo
Experiência mínima de 6 meses na função
03 VAGAS

AJUDANTE DE COZINHA
Fundamental incompleto
Experiência mínima de 6 meses na função
01 VAGA

(mais…)

JURISTA CITADO NO TRF-4 DIZ QUE TEXTO FOI ‘TOTALMENTE DESCONTEXTUALIZADO’

Lula chega ao Sindicato dos Metalúrgicos em SBC.

Da Folha d. São Paulo.

O professor de Direito da USP Alamiro Velludo Netto foi citado pelo desembargador João Pedro Gebran Neto no voto em que o magistrado condenou Lula. “O pior de tudo é ser citado no voto por meio de um texto meu totalmente descontextualizado”, reagiu ele numa rede social.

LINHA DIRETA

No texto, o professor discorre sobre o julgamento do mensalão, em que não foi apontado ato de ofício preciso dos condenados –como ocorre no caso de Lula. Ele, no entanto, é um crítico e acredita que a lei não permite que não seja identificado ato que vincule o acusado à benesse recebida.

Boneco em uma balsa do lago Guaíba, em Porto Alegre, cidade onde ocorreu o julgamento.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve sua condenação confirmada no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) na tarde desta quarta-feira (24).

O revisor Leandro Paulsen, o relator João Pedro Gebran e o juiz federal Victor Laus votaram por aumentar a pena do petista para 12 anos e um mês de prisão. Em julho de 2017, o juiz Sergio Moro havia determinado nove anos e seis meses de prisão.

Um dia depois da derrota do petista por unanimidade no TRF-4, a direção nacional do PT se reúne nesta quinta-feira (25) para reafirmar a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva a presidente da República.

A reunião da executiva, na sede nacional da CUT (Central Única dos Trabalhadores), na região central de São Paulo, conta com a presença de Lula. Ele foi recebido ao som do refrão “olê, olê, olá, Lula, Lula”, cantado pelos filiados.

Leia a coluna completa aqui.

19 INSTITUIÇÕES PARTICIPAM DA “NOTA PREMIADA BAHIA” EM ILHÉUS E ITABUNA

Campanha do Governo do Estado da Bahia.

Em fevereiro, o Governo do Estado vai realizar o primeiro sorteio da campanha Nota Premiada Bahia (NPB). Os competidores vão concorrer a prêmios de até R$ 1 milhão e ainda poderão ajudar as instituições que participam do programa Sua Nota é um Show de Solidariedade.

O objetivo da campanha é incentivar a população a exigir a emissão da Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) nas compras realizadas no mercado varejista.

Os cidadãos de Ilhéus têm 12 instituições que participam do programa, sendo uma delas a Santa Casa de Misericórdia. Já os moradores de Itabuna têm 7 entidades, todas na área social. Ao todo, os dois munícipios contam com 19 organizações vinculadas a campanha.

Para se cadastrar, o interessado deve entrar no site da Nota Premiada da Bahia e escolher uma instituição da área social e outra de saúde para apoiar. Para concorrer aos prêmios e compartilhar as notas com as instituições selecionadas, os competidores devem solicitar que o CPF cadastrado seja adicionado a cada compra realizada em estabelecimentos comerciais de toda a Bahia que emitam a NFC-e.

No total, o governo vai sortear dez prêmios mensais de R$ 100 mil e R$ 1 milhão em edições especiais.

O cidadão pode pesquisar as instituições e escolher qual apoiar no site da NPB. As organizações que ainda não fazem parte do programa podem se cadastrar por meio do endereço da Secretaria da Fazendo do (Sefaz) Estado da Bahia.

Para mais informações, ligue para 0800 071 0071.

DIRIGENTE DO MST É ASSASSINADO NA BAHIA

O corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Jequié. Imagem: Reprodução Rede Social/Facebook.

Na noite dessa quarta-feira (24), um dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e integrante do Partido dos Trabalhadores (PT), Márcio Matos Oliveira, de 33 anos, foi assassinado na propriedade rural em que morava, em Iramaia, sudoeste da Bahia.

De acordo com a Polícia Civil, o dirigente foi assassinado a tiros na frente do filho de 6 anos. Não há detalhes sobre as circunstâncias do crime, nem sobre autoria, nem motivação. A polícia descartou a possibilidade de latrocínio, visto que nada foi levado da casa da vítima.

Nas redes sociais, o governador Rui Costa (PT) lamentou a morte de Márcio. O petista também anunciou que determinou que a Secretaria de Segurança Pública faça uma “rigorosa apuração do crime”. Instituições também lastimaram a morte do dirigente.

Com informações do G1.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO TEATRO POPULAR DE ILHÉUS

Atrações para todas as idades.

Nesta quinta-feira (25), a Tenda Teatro Popular de Ilhéus (TPI), situada na avenida Soares Lopes, vai iniciar a sua programação da semana. As atrações vão seguir até esse sábado.

A primeira atração vai ser o espetáculo infantil “Pandolfo Bereba no Reino da Bestolândia”, às 17h. A peça é uma adaptação da obra literária de Evani Furnari.

Já nessa sexta-feira (26), o grupo vai apresentar a sátira política em cordel “Teodorico Majestade – As últimas horas de um prefeito”, às 20h. A peça foi destaque no “IV Festival de Teatro da Caatinga” – relembre.

No sábado (27), o grupo A-rrisca Cia. de Dança apresentará às 19 horas o espetáculo “Mariana – a história que se perdeu”, que tem como tema o desastre ambiental ocorrido em 2015, em uma mineradora da Samarco, no município de Mariana, em Minas Gerais.

MÁRIO ALEXANDRE NOMEIA CONSELHO DA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR DE ILHÉUS

Programa de fiscalização da merenda escolar.

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre (PSD), nomeou os novos integrantes do Conselho da Alimentação Escolar (CAE) para o quadriênio 2017-2021. O órgão conta com a participação de representantes do Poder Executivo, dos pais, trabalhadores da educação, estudantes da educação básica e da sociedade civil.

Dentre outras atribuições, o objetivo do conselho é fiscalizar e informar ao Poder Executivo, ao Ministério Público (MP) e ao FNDE as ações na execução do Programa da Alimentação Escolar (PNAE).

O CAE é formado pelos representantes do Poder Executivo: Rita Marcia Amorim Mendes Kruschewsky (titular) e Jamile Menezes Maron (suplente); dos pais, Edson Santos Vieira e Elisangela Almeida dos Santos (titulares) e Valdenice Dias de Jesus e Núbia França Fagundes (suplente); da entidade dos trabalhadores da educação, Cosme Gusmão de Oliveira (titular) e Maria das Graças Costa da Silva (suplente).

Também fazem parte os representantes dos estudantes da educação básica, Luciene Martins dos Santos (titular) e Edcarlos Roberto dos Santos (suplente); e da sociedade civil, Elaine de Lima Batista e Reinan Gomes dos Santos (titulares) e Humberto Nascimento de Oliveira e Walkiria Bezerra Oliveira (suplentes).

JAMIL OCKÉ DEVE EXPLICAÇÕES À SOCIEDADE ILHEENSE

Ex-vereador Jamil Ocké.

Editorial do Blog do Gusmão.

O noticiário local informa que o professor Jamil Ocké (PP) recebeu a Medalha Alferes Tiradentes. Concedido em outubro último por instituto que também leva o nome do mártir, o prêmio destacou Jamil como o segundo vereador mais atuante de Ilhéus em 2017.

A medalha é uma honraria custosa aos agraciados, que devem desembolsar recursos para fazer justiça à homenagem. Entretanto, o inusitado da notícia é o fato do homenageado ter sido preso, cassado e condenado no mesmo ano. Se um homem nessas condições foi o segundo parlamentar mais atuante do município, a população deve exigir mais empenho aos dezessete vereadores atrás dele.

Com a repercussão da homenagem, não seria de mau tom se o ex-vereador Jamil Ocké prestasse esclarecimentos sobre os fatos que o envolveram, em 2017, como homem público. Todavia, ao comentar o prêmio, ele falou pouco e de modo vago sobre os acontecimentos do ano passado:

– O ano de 2017 foi marcado por provações em minha vida, que colocaram em dúvida, dentre tantas coisas, a minha confiança na Justiça.

Cabe lembrar os acontecimentos que abalaram a confiança de Jamil na Justiça.

Primeiro, em março de 2017, no início da Operação Citrus, a Polícia Civil o prendeu para cumprir mandado de prisão temporária. Transformado em preventivo, o encarceramento se prolongou por cinco meses. Antes de deixar o presídio Ariston Cardoso, ele viu a Câmara de Vereadores cassar o seu mandato devido à ausência nas sessões legislativas. Em dezembro, a 1ª Vara Crime de Ilhéus o condenou a nove anos de prisão por fraude contra processo licitatório. O julgamento remeteu ao seu desempenho como secretário de Desenvolvimento Social de Ilhéus, durante a última gestão do ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP), entre 2013 e 2016. Outro ex-secretário da pasta, Kácio Brandão, e o empresário Enoch Andrade foram condenados no mesmo processo.

Foram esses os eventos específicos de 2017 resumidos na frase de Jamil como “provações”. É sobre eles que o candidato a vereador mais votado de Ilhéus em 2016 deve explicações à cidade. E aqui não se trata do seu destino na Justiça. Como se sabe, a condenação da primeira instância não é definitiva e, portanto, poderá ser reformada. Ainda assim, como homem público, restará ao ex-vereador o dever de explicar à sociedade a sequência de acontecimentos que marcou sua vida política no último ano.

A população de Ilhéus aguarda esclarecimento sobre a carne podre que, segundo o promotor de Justiça Frank Ferrari, um dos responsáveis pela Operação Citrus, seria servida a crianças como merenda escolar. Autorizado a voltar para as salas de aula, esse é o tipo de informação sobre a qual o professor Jamil Ocké não deve se manter em silêncio.

A sociedade aguarda a sua resposta em contraponto. Afinal, antes desses acontecimentos, o ex-vereador estava em pleno crescimento político. Além da atuação social como comerciante e professor, até o ponto de virada da Citrus, sua reputação política nunca havia sido colocada sob suspeita. Isso só aumenta a expectativa das pessoas que esperam por suas explicações.

O ex-vereador tem o direito de recorrer contra a sentença em todas as instâncias superiores. Antes disso, no entanto, pode explicar para a população e aos seus mais de dois mil eleitores por que a Justiça errou ao condená-lo, já que ele alega inocência. Qual será o conteúdo do recurso de defesa ao Tribunal de Justiça do Estado da Bahia? Jamil foi vítima? Alguém o usou? São essas as perguntas que rondam o imaginário ilheense. Temam em se repetir nas conversas sobre política. São elas que solicitam notas de esclarecimento, porque não são esquecidas. Já as medalhas são penduricalhos da memória.