JABES ESQUECEU “PUXÃO DE ORELHA” DO SECRETÁRIO ESTADUAL DE SAÚDE

O ex-prefeito Jabes Ribeiro. Imagem: Secom-Ilhéus.

Hoje (16), o radialista Vila Nova, apresentador do programa O Tabuleiro, recebeu o ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP) no estúdio da Ilhéus FM. No início da conversa, Jabes revelou que o médico responsável por seu tratamento contra o câncer de próstata lhe deu uma boa notícia na última quarta-feira (14), quando JR completou 66 anos de idade. Os exames de revisão mais recentes confirmaram que a doença não voltou.

Jabes falou por mais de quarenta minutos. Em muitos momentos, defendeu o legado dos quatro mandatos de prefeito que a população de Ilhéus o concedeu. “Eu digo sempre: ‘gente, quem não lembra dos morros? Quem não lembra de milhares de quilômetros pavimentados de ruas dessa cidade? Fizemos em todos os bairros de Ilhéus. Quem não lembra de obras importantes no setor da cultura? No setor… Enfim, em todas as áreas da cidade, da urbanização. Foi isso que me levou a ser essa quantidade de vezes prefeito de Ilhéus”, declarou.

O ex-prefeito estranha quando alguém diz que ele “não fez nada” por Ilhéus. “Eu até brinco: ‘o cara está chamando o povo de burro”. Segundo Ribeiro, o fato de ter sido prefeito por quatro vezes significa que ele tem “serviços prestados” ao município. “Disso aí você não tenha dúvida nenhuma. Eu duvido que um mau prefeito consiga se eleger duas vezes. É difícil. Quanto mais três! Quanto mais quatro!”.

Para o pepista, os seus adversários políticos não são como ele, porque fazem a política do “quanto pior melhor”. Segundo Jabes, mesmo quando faz oposição a um governo, o seu grupo político “joga pelo bem da cidade”. Como exemplo, lembrou que no governo de Antonio Olimpio, ao qual fazia oposição, trouxe o CAIC-Darcy Ribeiro para Ilhéus a partir da sua atuação como deputado federal.

JR também levou a defesa do seu legado para a área da saúde. Segundo ele, o Partido Progressista vai apresentar uma comparação demonstrando que o setor está pior no governo atual. “Nós estamos concluindo um relatório, dizendo o que é que deixou, cada posto, cada situação e fazer uma comparação. E realmente, a gente vê que as coisas não melhoram. Pelo contrário!”, garantiu.

Antes disso, afirmou que a sua conversa com o secretário estadual de Saúde, Fabio Vilas-Bôas, aconteceu a pedido do governador Rui Costa (PT). Na oportunidade, Jabes não escondeu do secretário a sua percepção da diferença de tratamento que o governo estadual dispensa para a saúde de Ilhéus agora, em comparação com o a época do seu último mandato. “Se você tivesse feito comigo 10%, a gente não chegaria nessa situação. Mas é evidente que são realidades diferentes. Eu acho que o Estado precisa realmente ajudar Ilhéus. A atenção básica é um grande problema”.

O ex-prefeito também criticou uma decisão do governo atual sobre o posto de saúde Sara Kubitschek. “Eu passei agora no Sara Kubitschek e fiquei perguntando: ‘como é que você derruba o que está pronto? Tem coisas que são inexplicáveis”.

Comentário do Blog do Gusmão.

Jabes lembrou do CAIC, mas, no seu último governo, não revitalizou a escola. Criticou a reforma do Kubitschek, porém, entregou o posto sucateado. O mesmo aconteceu com o posto de saúde do Nelson Costa e Hernani Sá, que ficou em reforma durante toda a sua gestão e as obras não foram concluídas.

Jabes demonstrou certa inveja ao mencionar o apoio que o governo Rui Costa tem dado aos serviços de saúde de Ilhéus.

O curioso é que o vice-governador da Bahia, João Leão, é correligionário de Jabes. Se tivesse mesmo um plano sério de reestruturação da rede básica, Ribeiro não poderia jamais usar a desculpa de que não tinha aliados no governo estadual.

Pode ter faltado prestígio. Vale lembrar que, em 2015, na gestão dele, durante visita à cidade, o secretário Fabio Vilas-Bôas disse que Ilhéus precisava de um “puxão de orelha” para recuperar a rede de atenção básica – lembre aqui. O secretário não parou por aí. Culpou o município pelo fato do Hospital Regional Luiz Viana Filho viver “entupido”. Esse episódio sumiu da memória de Jabes Ribeiro.

O ex-prefeito se esforça para defender o próprio legado, uma missão hercúlea. Apela para os motes de três décadas atrás, como “os morros”.

Em trecho da entrevista, disse que seu governo mais recente enfrentou “um cerco” logo no primeiro ano de gestão. Jabes tem saudades dos tempos em que o prefeito governava sem o incômodo dos órgãos de controle externo e dos movimentos sociais.

SINEBAHIA ITABUNA TEM 48 OPORTUNIDADES DE TRABALHO

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas ficarão disponíveis na segunda-feira (19).

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusivo para pessoas com deficiência

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

10 VAGAS

ASSISTENTE DE LOJAS (PCD)

Exclusivo para pessoas com deficiência

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

1 VAGA

SUPERVISOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusivo para pessoas com deficiência

Ensino Superior Incompleto

Experiência em gestão de pessoas

5 VAGAS

(mais…)

PORTO SUL: JUSTIÇA FEDERAL PROÍBE DESMATAMENTO ATÉ AUDIÊNCIA

Proibição de desmatamento segue até audiência. Imagem: Fábio Coppola.

O Governo da Bahia e a empresa Bahia Mineração (Bamin) estão proibidos de suprimir a vegetação da poligonal do Complexo Porto Sul, área localizada no distrito de Aritaguá, no litoral norte ilheense. Publicada no dia 13 de dezembro de 2017, a decisão é da juíza federal substituta Leticia Daniele Bolsonario, da Vara Única da Justiça Federal em Ilhéus.

A magistrada se manifestou a pedido do  Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), representado pela promotora de Justiça Aline Valéria Archangelo Salvador. O MP-BA atua junto com o Ministério Público Federal no processo que envolve o Porto Sul.

Conforme a decisão, o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) não pode autorizar a supressão vegetal da área e, caso o tenha feito, deve suspender a autorização. Essa proibição vai se estender, pelo menos, até a audiência de conciliação a ser realizada com a presença dos promotores e dos empreendedores.

Na manhã desta sexta-feira (16), a promotora Aline Salvador informou ao Blog do Gusmão que a audiência ainda não foi realizada.

A juíza Leticia Bolsonario também acolheu outros pedidos do MP-BA. A maior parte das solicitações está relacionada com o acesso a imagens, estudos e outros documentos que dizem respeito ao território impactado pelo projeto Porto Sul.

O material integra o conjunto de informações que a Bamin forneceu ao Ibama nos trâmites do licenciamento ambiental do empreendimento. A Justiça obrigou a empresa a entregar os dados diretamente ao Ministério Público. Entre os estudos solicitados, está o de caracterização da quantidade e da qualidade da vegetação na área do projeto. Acesse a decisão.

ANÚNCIO DO REAJUSTE DO BOLSA FAMÍLIA SAI ESTE MÊS

Ministro Osmar Terra. Imagem: Wilson Dias/Agência Brasil.

Ontem (15), o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, informou que o governo Temer vai anunciar o reajuste do Bolsa Família ainda este mês. Segundo o ministro, o percentual do aumento não está definido, mas, será maior do que a inflação.

“Provavelmente [o reajuste] vai ser anunciado agora no mês de março e deve vigorar provavelmente no final de abril ou maio. A ideia é dar um reajuste acima da inflação. E estamos estudando uma forma de compensar o aumento do preço do gás, mas ainda não está acertado [como isso será feito]”, disse o ministro.

Perguntado por jornalistas se o reajuste será de 5%, ele chegou a dizer que poderia ser esse valor “ou mais”, mas reiterou que a questão ainda estava sendo definida.

Com informações da Agência Brasil.

DPE MOVE AÇÕES EM DEFESA DO PASSE LIVRE EM ILHÉUS

Para Defensoria Pública, município deve se orientar por interpretação não restritiva do acesso ao passe livre.

Em nota enviada à imprensa nessa quinta-feira (15), a Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE) informa que o defensor público Tandick Resende de Moraes Júnior moveu três ações civis públicas contra o município de Ilhéus. Nos processos levados à 1ª Vara da Fazenda Pública de Ilhéus, o defensor argumenta que o sistema municipal de transporte coletivo cortou ilegalmente o passe livre de beneficiários. Conforme a DPE, a lista inclui pessoas com AIDS e com deficiência física ou mental, além de acompanhantes.

Para o defensor, a política municipal de transporte não pode ser orientada por uma interpretação restritiva da Lei Municipal 2.939/2001, que regulamenta o acesso ao passe livre nos ônibus de Ilhéus. Ao invés disso, segundo ele, deve prevalecer a Lei Nacional 13.146/2015, conhecida como Lei Brasileira de Inclusão.

Ainda de acordo com o defensor público, nos últimos meses, muitos usuários do sistema de transporte procuraram a Defensoria Pública em busca de auxílio para a garantia do passe livre.

Conforme a defensoria, durante os atendimentos, o defensor colheu “os termos de declaração e documentos que embasam e comprovam a necessidade dos assistidos do acesso ao passe livre para a realização de tratamentos médicos e, em alguns casos, até mesmo para compensar a dificuldade de locomoção”.

Entre os usuários que tiveram o benefício cortado, segundo a DPE, estão beneficiários do passe livre intermunicipal e interestadual. Na opinião do defensor, isso testemunha contra a coerência da medida adotada no município.

O corte ocorreu durante o recadastramento dos beneficiários. Pedidos de novos cartões também foram negados com base na Lei Municipal 2.939/2001.

O QUE DIZ A PREFEITURA DE ILHÉUS

Na terça-feira (13), a Prefeitura de Ilhéus promoveu reunião com representantes da Defensoria Pública, do Ministério Público do Estado da Bahia, da Associação Profissional das Empresas de Transporte de Passageiros de Ilhéus (Atranspi), das associações de pessoas com deficiência e de beneficiários do passe livre no transporte. Os cortes do benefício foram tema do debate, que resultou num acordo.

Como informamos na quarta-feira (14), a Atranspi propôs a liberação dos acompanhantes dos usuários do passe livre da Associação de Pais e Alunos de Ilhéus (Apae) e da Associação dos Renais Crônicos e Transplantados de Ilhéus (Arcroetil).

Segundo a prefeitura, os cartões das pessoas que não compareceram no recadastramento realizado em novembro de 2017 serão desbloqueados até o novo mutirão, que está marcado para os dias 21, 22 e 23 de março, no Ginásio de Esportes Herval Soledade, das 8 às 13 horas. 

Já as pessoas que tiveram o recadastramento indeferido devem passar pela Comissão do Passe Livre, que atenderá no mutirão.

A partir de 24 de março, os usuários que utilizam a gratuidade terão ainda o prazo de 30 dias para comparecer na Secretaria de Desenvolvimento Social para realizar o recadastramento.

Ontem (15), em conversa por telefone, o secretário de Comunicação de Ilhéus, Alcides Kruschewsky, disse a este blog que ainda não teve acesso às ações movidas pela defensoria. Reafirmou as condições do acordo firmado na terça-feira (13) e explicou que vai levar as questões levantadas pelo defensor à Procuradoria-Geral do Município, antes de se manifestar sobre as especificidades jurídicas do assunto.