Gilson Nascimento explica mudanças no trânsito do Malhado. Especialista aprova, mas faz ressalvas

Gilson Nascimento e a Avenida ACM. Foto: Whatsaap e Secom/Ilhéus.

Em contato com o BG na tarde de ontem (quinta-feira, 31), o diretor da Sutram, Gilson Nascimento, explicou as mudanças no trânsito do bairro Malhado, em resposta às reclamações dos comerciantes que alegam diminuição do movimento nas lojas.

Segundo Gilson, o novo eixo viário das avenidas ACM e Litorânea Norte foi transformado num binário, onde cada via conduz a um sentido diferente. As duas vias possuem estacionamentos e foram equipadas com ciclovias e faixas exclusivas para ônibus. A tendência da mobilidade urbana no mundo é dar prioridade às vias de serviço e ao transporte coletivo de massa, como ônibus, táxis, vans escolares e de turismo. As ciclovias vão ligar o sul e norte da cidade. “Depois que foram instaladas, percebemos mais pessoas usando bicicletas. Antes passavam despercebidas entre os carros”. Falou o diretor.

Sobre a reclamação dos comerciantes, Gilson afirmou que antes das mudanças houve reunião dos comerciantes com o prefeito, ocasião em que foi apresentado o projeto. “Alguns comerciantes previram queda no movimento das lojas e pediram mão dupla na ACM por isso criamos um bolsão de estacionamento em frente ao Hotel Barravento, e vamos criar outro em frente ao Tamarineiro. Algumas pessoas que estão chateadas pensam em si próprias, já que estacionavam seus veículos na Avenida ACM. Pensavam que as vagas pertenciam a elas. No momento em que as vagas passaram a ser rotativas, em apenas um lado da ACM, isso desagradou”.

Segundo Nascimento, a cidade precisa se desenvolver e é necessário valorizar a hora vida do trabalhador. “Se eu diminuo o tempo que uma pessoa leva de sua casa para o trabalho, e vice-versa, isso diminui o estresse e contribui para o bem-estar”, finalizou.

Análise de um especialista

O arquiteto e urbanista, Artur Zugaib Valente, pós-graduado em planejamento, mobilidade urbana e especialista em sistema viário, disse ao BG que a proposta na Avenida ACM é valida, pois a tendência é que diversas áreas da cidade recebam esse tratamento para reduzir a sensação de congestionamento e melhorar a fluidez do tráfego. Leia o texto enviado por Zugaib.

Essas mudanças tendem a fomentar novos usos do espaço público, como: ampliação de calçadas; ciclovias e ciclofaixas; baias de embarque e desembarque; baias de carga e descarga; uso de locação do espaço público para comerciantes e, também, pode manter alguns estacionamentos ao longo do meio fio.

Por outro lado, há uma cultura implícita na sociedade de ser contra as mudanças, pois interferem diretamente na comodidade de alguns. A verdade é que as propostas são elaboradas para o beneficio de todos, onde alguns podem sofrer e outros ganhar. “É claro que a resistência vai existir, mas a tendência é que em pouco tempo, questão de poucos meses, a vida retorne ao normal e, o atual incômodo, passe a ser visto como benefício.

O sistema viário proposto não deve parar nas avenidas Litorânea e ACM. Para que os resultados sejam perceptíveis, os estrangulamentos existentes, principalmente neste eixo, norte e sul, devem ser minimizados ao máximo. É necessário continuar as faixas rolantes em todo o eixo. Isso vai exigir intervenções em trechos críticos que necessitam de dinheiro para obras, como é o caso do trecho da antiga Petrobras até a Avenida Litorânea.

A ciclovia na ACM tem certa validade, já que as vias perpendiculares estão em más condições, o que obrigaria o ciclista a dar grandes voltas para acessar seu destino. O ciclista tende a otimizar seu percurso e ir pelo caminho mais curto, o que pode gerar circulações não permitidas pelo código de trânsito. Esta ciclovia poderia ter sido implantada em outra etapa. Poderia ser prevista, mas inicialmente, não implantada, dando lugar a estacionamentos ao logo do meio fio, até que, no futuro, a necessidade de implantá-la viesse por solicitação dos mesmos que hoje são contra as mudanças. A tendência é que a população passe a entender que a bicicleta é um ótimo meio de locomoção e não faz distinção de renda.

Sobre a imposição à comunidade, ela está certa e precisa ser escutada para colocar seus comentários sob análise. Também entendo que a ideia dos gerenciadores de tráfego é aperfeiçoar a estrutura viária existente e evitar novas construções de ruas, além de reduzir as atuais manobras irregulares que favorecem o aumento dos congestionamentos. Com essa meta, o sistema binário em vias estruturais da cidade passa a ser uma necessidade indiscutível. Como já disse antes, é necessário para melhorar a capacidade desse percurso. Porém, o desenho técnico de como ficará a estrutura da via, esse sim, deve ser discutido com a população para atendê-la  da melhor forma possível e diminuir a ideia de perda com a nova implantação.

Para entender esse tipo de ação, o livro “Acupuntura Urbana” do ex-prefeito de Curitiba, Jaime Lerner, conta como ele fez, qual foi o resultado e o tempo em que a sociedade aceitou as mudanças.



7 responses to “Gilson Nascimento explica mudanças no trânsito do Malhado. Especialista aprova, mas faz ressalvas

  1. queria ver ele fazer isso na lomanto junior ou na soares lopes por exemplo. falta de respeito com os cidadãos. devolvam o fluxo da avenida.

  2. Todo tipo de mudanças assusta, isso é comum, agora se for pra melhorar o transito caótico de ilhéus pra melhor é aceitável

  3. Estou pra ver tamanha burrice . Uma criança de 13 anos faria melhor. Quero ver quando o primeiro ciclista morrer embaixo de um ônibus quem vai ser o culpado. Os locais onde eu costumava comprar em farmacias, padaria e açougue.. Já avisei hoje que não paro mais. Hoje tive que estacionar em cima da calçada, coisa que nunca faço. Muito triste com isso. É óbvio que tudo.vai ser desfeito em breve, não vai resistir à pressão do povo. Dinheiro jogado fora na tinta e nos salários dessas mentes brilhantes. Agora carros em fila indiana. Ônibus por cima das bicicletas.. Hoje a as 10 hs um engarrafamento monstro no semáforo da esquina do Itao. Ia até a litorânea e mais além. Não sei realmente onde esses engenheiros de trânsito estudaram, sinceramente.. Que coisa horripilante.

  4. O que realmente necessita de mudar com URGÊNCIA Sr. Gilson Nascimento é o aumento de tempo do semáforo que está localizado na saída da praça de taxi do malhado sentido tamarineiro/feira, pois a contagem é muito rápido (10 ) e agora então que aumentou e muito o fluxo de veículo nesse sentido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *