Professor da FMT tem artigo publicado em revista internacional

Professor Renato Barreto.

O professor do curso de Fisioterapia da Faculdade Madre Thaís (FMT-Ilhéus), Renato Gonzaga Barreto, publicou artigo na revista International Archives of Otorhinolaryngology, com título Teleconsultation and Teletreatment Protocol to Diagnose and Manage Patients with Benign Paroxysmal Positional Vertigo (BPPV) during the COVID-19 Pandemic (Protocolo de teleconsulta e teletratamento para manejo de pacientes com Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB) durante a pandemia COVID-19).

O artigo, de relevância internacional, um dos primeiros publicados sobre o tema, tem por objetivo apresentar um protocolo para os profissionais da área de neurotologia na forma de teleatendimento a pacientes com suspeita ou diagnóstico confirmado de Vertigem Posicional Paroxística Benigna,(VPPB), conhecida como “labirintite dos cristais”, um forma muito comum e que tem crescido o número de casos, principalmente durante a pandemia. Busca orientar a assistência para aqueles que não podem ir até o atendimento presencial, por estar infectados ou fazer parte de um grupo de risco.

Além do professor e fisioterapeuta Dr. Renato Gonzaga o artigo tem a co-autoria de Darío Andrés Yacovino (médico neurologista argentino, referência mundial na área de neurotologia), Lázaro Juliano Teixeira e Mayanna Machado Freitas, fisioterapeutas com vasta experiência no Brasil.

O artigo destaca que “A telessaúde consiste na aplicação de tecnologia para a prestação de serviço remoto de saúde. Este recurso é considerado seguro e eficaz e atraiu um interesse exponencial no contexto da pandemia Covid-19. Expandindo para pacientes com tontura, seria capaz de fornecer diagnóstico e tratamento, minimizando o risco de transmissão da doença. A vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) é o distúrbio vestibular mais comum. O diagnóstico geralmente se baseia na descrição dos sintomas junto com o nistagmo observado em testes posicionais bem estabelecidos”.

De acordo com o professor Renato “o objetivo do presente estudo foi propor um protocolo de teleconsulta e teletratamento para o tratamento de pacientes com VPPB durante a pandemia de COVID-19.”

Acressenta que “ a teleconsulta para pacientes com VPPB requer um sistema digital de via dupla (vídeo e áudio). Deve ser considerado um consentimento informado adaptado para seguir as declarações de boas práticas clínicas. O protocolo TiTRaTe provou ser uma primeira abordagem valiosa. O teste Bow e Lean é uma manobra de triagem mais racional para pacientes com suspeita de vertigem posicional, seguida pelas manobras mais específicas.

“Embora com evidências limitadas, a teleconsulta e o teletratamento são estratégias razoáveis e viáveis para o manejo de pacientes com VPPB em situações adversas para consulta. face a face,” conclui o professor.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *