BLOG DO GUSMÃO

Menu

Siga-nos

Exclusivo. Ministério Público cobra transparência na vacinação em Ilhéus

Marão, o vacinador. Foto: Secom/Ilhéus.

Em primeira mão.

O Ministério Público do Estado da Bahia, por meio de ofício expedido na última quinta-feira (04), cobrou transparência na divulgação dos dados sobre a vacinação em Ilhéus.

O promotor Pedro Nogueira Coelho, da 3ª Promotoria de Justiça, recomendou ao secretário de saúde, Geraldo Magela, a regularização das informações no site da Prefeitura com ampla publicidade nas redes sociais. O gestor também deverá prestar contas por meio de ofícios.

No documento, Nogueira afirma que acessou o site da PMI na última quarta-feira (03) e encontrou informações desatualizadas. Os dados mais recentes eram de 25 de fevereiro.

O promotor também solicitou informações ao Núcleo Regional de Saúde Sul (NRS) sobre o quantitativo de vacinas enviadas.

Reportagem publicada pelo BG no dia 02 de março revelou que o órgão regional ligado à SESAB faz a distribuição dos imunizantes para as secretarias municipais, mas sem motivo aceitável tem se recusado a divulgar quantas doses encaminhou para cada município.

Pelo visto, o MP-BA vai cruzar as informações divulgadas pela secretaria de saúde com os dados mantidos sob sigilo pelo NRS.

Promotor Pedro Nogueira.

Dados conflitantes e falta de transparência.

Quando a primeira remessa de vacinas chegou a Ilhéus no dia 19 de janeiro, Geraldo Magela disse numa radio que o município recebeu 5.704 doses. Na mesma data o NRS informou 6.017, ou seja, 313 a mais (veja detalhes).

Na última semana de fevereiro, o município recebeu vacinas Coronavac/Butantam e Oxford/Astrazeneca. Depois de seis dias, a secretaria de saúde informou ter recebido 1.312 doses da vacina desenvolvida pela universidade britânica. A quantidade de imunizantes do Instituto sediado em São Paulo até hoje não foi informada. Questionado pelo BG, o NRS disse que não tem autorização para divulgar, “depende de autorização da assessoria de comunicação da SESAB”. Antes não colocava dificuldade.

O site Pimenta repercutiu o caso, veja.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Newsletter

Fique Informado

Assine a newsletter e receba as notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.
É rápido. É fácil. É de graça.

Siga-nos
Mais lidas