Ilhéus: francês morre com suspeita de covid-19 no presídio Ariston Cardoso; sete presidiários já contraíram a doença

Presídio Ariston Cardoso.

Remi Alfred Cohen, um francês de 51 anos de idade que estava preso no presídio Ariston Cardoso, em Ilhéus, morreu ontem (quinta, 17) com suspeita de covid-19. Segundo informações da direção do presídio, Remi apresentava sintomas de covid-19 e foi colocado numa área de isolamento. Na noite de ontem ele teria sentido uma forte dor no peito e veio a óbito.

A morte por infarto fulminante  não foi descartada pela equipe médica, que também aguarda o resultado da testagem para covid.

Remi Alfred estava preso em Ilhéus há cerca de 4 meses, após ser detido em Itacaré. Ele era acusado de tráfico internacional de drogas, sendo procurado pela Interpol. De acordo com a polícia, Remi comprava maconha na Espanha e revendia na França. O detento aguardava a extradição para França.

Casos de covid-19 no presídio

Com uma população carcerária de 120 detentos, o presídio Ariston Cardoso já registrou 7 casos de covid-19 desde o início da pandemia. Segundo o Tenente Coronel da PM e diretor da unidade, Gustavo Rebouças, um dos prisioneiros falecidos contraiu a doença após fazer uma cirurgia no Hospital Costa do Cacau, onde veio a óbito. Questionado pelo BG, o diretor afirmou que não houve testagem em massa no presídio, exceto nos casos já confirmados.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *