‘Serial killer’ de Brasília, Lázaro repete modo de operação de crimes na Bahia, acredita polícia

Lázaro.

Equipes de inteligência da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP) identificaram um padrão de atuação do ‘serial-killer do DF’, Lázaro Barbosa Sousa, de 32 anos, que está há 10 dias sendo caçado por mais de 200 agentes no Estado e no Distrito Federal.

“Temos informações de que esse modus operandi dele já se repetiu alguns anos atrás na Bahia e ele ficou 15 dias no meio do mato, sem comida e sem água”, disse em coletiva de imprensa na quinta-feira (17) o chefe da pasta, Rodney Miranda. “Nós estamos acreditando que ele está mantendo o padrão, mas está cada dia mais desgastado e cometendo erros, e é nesses erros que nós vamos pegar ele”, concluiu.

O objetivo das operações, que continuam nessa sexta-feira (18) com apoio polícias Rodoviária Federal e Federal e da Força Nacional, é impedir que o homem cometa mais crimes.

“Ele não vai se entregar, conhece a região como ninguém, principalmente as grotas, e tem um poder de mobilidade muito grande. Nós estamos lidando com um psicopata, uma pessoa que, se puder, vai ter reféns e vai matar. Então a nossa intenção é não deixar ele fazer mais vítimas”, terminou Miranda.

Lázaro Barbosa Sousa é suspeito de cometer um quádruplo latrocínio em Ceilândia, no DF, além de outros assassinatos e roubos em Goiás. O “serial killer do DF” invadiu propriedades rurais da região, fez três pessoas reféns e baleou outras quatro, entre elas, um policial militar, informa a SSP.

O homem já havia sido condenado por homicídio, na Bahia, e chegou a ser preso em 2018, mas fugiu. Ele é suspeito, ainda, de crimes como roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo.

*Informações do jornal O Tempo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *