Ilhéus: clínica psiquiátrica do vereador Luca Lima prendia pacientes com cadeados

Os seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos imóveis do vereador.

Na manhã dessa quarta-feira (30) a polícia civil deflagrou a Operação Cúria, em Ilhéus. O alvo da operação foi o vereador Luca Lima, investigado pelo esquema de “rachadinha”. A polícia  cumpriu seis mandados de busca e apreensão nos imóveis do político.

“Recebemos denúncias de servidores públicos em cargos comissionado do Poder Legislativo Municipal, nomeados para o gabinete do vereador, que ao receber seus salários tinham que devolver parte deles. Na recusa, as vítimas foram ameaçadas e exoneradas da função”, explicou o titular da Coorpin, delegado Evy Silva Nery Júnior Paternostro.

Foram apreendidos nos locais oito celulares, um notebook, dispositivos eletrônicos e documentos que serão objeto de análise para a coleta de provas dos crimes investigados. O político, que está no seu primeiro mandato, é proprietário de clínicas psiquiátricas na cidade.

“Quando chegamos para cumprir um dos mandados na clínica, encontramos um dos pacientes pedindo socorro. Ao verificar, os policiais identificaram que os quartos são trancados com cadeados por fora, e só são abertos durante o dia. Vamos abrir um inquérito para investigar maus tratos contra os pacientes”, disse o delegado. Participaram também da operação policiais da 6ª Coorpin de Itabuna.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *