Idosa de 76 anos aguarda exames há quatro dias deitada em maca do Costa do Cacau; ela foi operada duas vezes e tem asma

Recém-operada duas vezes, idosa aguarda exames deitada no desconforto. Foto enviada por um familiar.

A senhora Marilda dos Santos Mançano (76 anos), moradora de Canavieiras, está internada desde o último sábado (24) no Hospital Regional Costa do Cacau à espera de exames. A idosa, apesar de ter passado por duas cirurgias recentes, está deitada numa maca estreita e apertada da unidade hospitalar do estado da Bahia. Marilda tem asma e também é obesa.

Um familiar disse ao BG que Marilda, depois que chegou ao hospital, ficou mais de 24 horas deitada numa pequena maca, com uma barra lateral de ferro pressionando suas costas. Depois, ela foi removida para outra maca um pouco maior, mas ainda inadequada.

Dona Marilda passou por duas cirurgias de hérnia no dia 12 de julho. Recebeu alta do hospital no dia 21, mas começou a apresentar problemas respiratórios. Ao retornar para o Costa do Cacau, se deparou com a falta de leitos e o tratamento desumano.

Os exames estão marcados para sexta-feira (30). Até lá, Marilda continuará sofrendo com as dores e o desconforto.

A família está muito preocupada.

O BG enviou mensagens à assessoria de comunicação do hospital e recebeu a seguinte resposta.

“Boa tarde, encaminhei sua solicitação para a direção do HRCC, que já está verificando, assim que me derem retorno te envio”.

Atualizado às 18h49min.

“A direção do HRCC informa que a paciente Marilda dos Santos Mançano, deu entrada na emergência do hospital no dia 23.07, encaminhada sem regulação da unidade origem. Em que pese o HRCC estivesse com lotação máxima, foi dado atendimento a paciente. Frise-se que em razão do COVID, há uma disponibilidade menor de leitos clínicos para pacientes em geral. A paciente aguarda existência de vaga em em leito de enfermaria, que ocorrerá critérios de gravidade e de idade”.



One response to “Idosa de 76 anos aguarda exames há quatro dias deitada em maca do Costa do Cacau; ela foi operada duas vezes e tem asma

  1. Um absurdo que alguém passa a vida recolhendo impostos e aos 76 anos não encontra uma vaga hospitalar. Eu imaginava que este hospital não atenderia a demanda pois não veio somar aos hospitais existentes. O Estado construiu um prédio novo para a antiga demanda do regional de Ilhéus e ainda colocou novas cidades para enviar seus cidadãos para um prédio com aparência de europeu mas com uma demanda africana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *