Diagnóstico do mercado de trabalho em Ilhéus e Itabuna no mês de junho de 2021

O maior estoque de empregos, nos dois municípios, está nos setores de serviço e comércio, sendo bem superior em Itabuna, com mais de 50% do total de empregos.

Por Sérgio Ricardo Ribeiro Lima.

O objetivo destas resenhas mensais é apresentar e analisar os dados do mercado de trabalho para Ilhéus e Itabuna, quanto ao emprego em geral, por grandes setores de atividade, nível de escolaridade e faixa etária.

Vale ressaltar que os dados mensais são divulgados com um intervalo de atraso aproximadamente de um mês. Os dados de cada mês são divulgados geralmente ao final do mês seguinte através do Novo CAGED.

A tabela 2 mostra que, no mês de junho, Ilhéus e Itabuna tiveram saldo positivo no emprego, sendo bem superior em Ilhéus (+188) em relação à Itabuna (8). Em relação ao mês de maio (Tabela 1), Ilhéus apresentou melhora significativa, com saldo negativo neste mês de 45 empregos, enquanto Itabuna teve saldo positivo bem maior em maio quando comparado à junho.

Quanto ao saldo de empregos no semestre (janeiro a junho), os dois municípios apresentaram saldo positivo, sendo em Ilhéus de 484 e em Itabuna de 448 empregos.

Na distribuição dos empregos por grandes setores da economia, a Tabela 3 mostra que Ilhéus teve saldo positivo em todos os setores, com exceção da indústria que igualou admissões e desligamentos. Os melhores resultados, por ordem decrescente, ficaram por conta de serviços, comércio e construção civil. Para Itabuna, apenas o setor de serviços apresentou saldo negativo (-61), este que é o responsável pela maior quantidade de empregos. O melhor resultado foi apresentado pela indústria e comércio.

Em comparação ao mês de maio (Tabela 3), para Ilhéus, as melhoras foram nos setores de serviços, comércio, construção civil em ordem de importância. A indústria apresentou saldo desfavorável em junho. Itabuna apresentou dois meses seguidos de perda de emprego no setor de serviços, sendo o pior resultado; depois dos serviços, com piores saldos, porém positivos, foram comércio e indústria. O melhor resultado ficou por conta da Construção Civil.

O maior estoque de empregos, nos dois municípios, está nos setores de serviço e comércio, sendo bem superior em Itabuna, com mais de 50% do total de empregos.

Quanto ao emprego por nível de escolaridade no mês de junho (Tabelas 5 e 6), Ilhéus teve saldo positivo em todos os níveis, sendo mais significativo no nível Médio Completo, que saiu de -15 em maio para 140 em junho. Para Itabuna, o Médio Completo teve a maior perda, ao sair de +39 em maio para -26 em junho. Por sua vez, o nível superior teve melhora, enquanto o superior incompleto piorou. Os dados para Itabuna do nível superior completo é significativo, pois implica no acesso ao mercado local de pessoas com nível superior formadas nas instituições privadas e publicas da região (UESC, UFSULBA, IFBA, FTC, entre outras).

Quanto ao emprego por faixa etária, Ilhéus apresentou uma maior perda do emprego na faixa de até 17 anos e de 65 a mais. O maior saldo de empregos foi nas faixas 25 a 39 anos, seguida da faixa de 18 a 24 anos e, em último, da faixa de 40 a 64 anos. Itabuna apresentou empregos mais favoráveis na faixa juvenil, de 18 a 24 anos (142), e perdeu a maior parcela dos empregos na fase de maturidade, entre 40 e 64 anos, repetindo o ocorrido em maio.

Na faixa de idade entre 18 e 24 anos (jovens) supõe-se que a dinâmica no trabalho é maior e a produtividade do trabalho também é supostamente maior. É a fase na qual a pessoa inicia e consolida a fase adulta. Possivelmente a fase onde, também, pode ocorrer a maior frustração das expectativas. A faixa entre 40 e 64 é aquela onde, supostamente, pode haver maior desalento por parte daqueles que perderam o emprego ou estão à busca de emprego, em função da consolidação da maturidade e das dificuldades várias em encontrar novo emprego. Itabuna apresentou nos dois meses uma forte queda no emprego nesta faixa de idade.

Sérgio Ricardo Ribeiro Lima é professor titular do Departamento de Economia da Universidade Estadual de Santa Cruz.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *