BLOG DO GUSMÃO

Menu

Siga-nos

Vídeo: âncora apresenta jornal cercado por homens armados do Talibã

Do Bahia.ba

Poucos dias antes da saída dos militares americanos do Afeganistão, o vídeo de alguns membros do Talibã em uma emissora de televisão do país, posicionados com armas de fogo no estúdio de um jornal local circulou nas redes sociais e ganhou força pelo momento de tensão na gravação.

Mirwais Haidari Haqdoost, âncora do programa, entrevistou um comandante do Talibã, chamado Qari Samiullah. Com a retomada da organização no poder do Afeganistão, líderes do movimento garantiram a permanência da liberdade de imprensa do país.

Durante a entrevista, o apresentador questiona sobre as alegações que o Talibã ainda faz às pessoas, “mas há críticas de que existe uma diferença entre palavras e ações do Talibã. O povo demanda que esses compromissos e ações do Talibã sejam os mesmos”.

Qari respondeu que sua primeira mensagem à nação é de que não se preocupem. “Fiquem e vivam em sua nação e em suas casas. Sua nação precisa de vocês, e nós vamos protegê-los. Se Deus quiser, nós vamos tentar estabelecer uma atmosfera segura em todas as províncias do Afeganistão, então o povo não precisará se preocupar e nem temer os mujahideen (combatentes), porque eles são nossos irmãos”, disse o líder.

Assista o momento:

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email
Print

Uma resposta

  1. Para o mundo árabe desenvolvido o Afeganistão não é um país, mas apenas uma tribo comandada por líderes muçulmanos fundamentalistas, e esse fundamentalismo já faz parte integrante modo de vida da maioria da população afegã. E dada às suas instabilidades políticas conflituosas entre conservadores islamitas e evolucionistas, o pais foi ocupado por duas vezes por exercitos estrangeiros ocidentais tentando impor a democracia ocidental. O Afeganistão é um país da Ásia Central, localizado na conflituosa região do Oriente Médio, sendo uma nação predominantemente islâmica. Há que se entender que: muçulmanos não se curvam ante nada senão nas as-Salà a Allah. Acho impossível governos estrangeiros alterarem os costumes secularistas do povo afegão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Newsletter

Fique Informado

Assine a newsletter e receba as notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.
É rápido. É fácil. É de graça.

Siga-nos
Mais lidas