Assassinato na Praia da Boca da Barra: suspeito da execução de Robert Magno morre em confronto com a PM

Fabricio Jovita tinha várias passagens pela delegacia.

Segundo informações do Núcleo de Homicídios da 7ª COORPIN, comandado pelo delegado Hélder Carvalhal, um dos suspeitos do assassinato de Robert Magno na praia da Boca da Barra, em Ilhéus, morreu em confronto com a Polícia Militar.

O crime aconteceu no dia 7 de setembro e repercutiu bastante devido à crueldade dos executores. Robert Magno foi atingido por vários tiros de calibre 380 e foi esmagado por um carro usado pelos assassinos.

Dois dias depois, no dia 9 de setembro por volta das 5 horas da manhã, a CIPE Cacaueira e a 68ª CIPM foram avisadas de que um grupo de homens armados, ligado ao tráfico de drogas, preparava outra execução de rivais no Alto da Conquista, na Rua Santa Inês. Os policiais foram até o local, e segundo o registro da PM, o grupo atirou nas guarnições. No confronto, Fabricio Jovita (27 anos), suspeito de ter participado do assassinato de Robert Magno, tombou e morreu.

Robert Magno, assassinado na Boca da Barra.

De acordo com a Policia Civil, há várias ocorrências criminais que constam o nome de Fabricio. Havia também um mandado de prisão em aberto. Ele era suspeito de participação em outros homicídios, a exemplo do assassinato de Lucas Mota e Pablo Onasilê no dia 8 de maio deste ano, no Alto do Coqueiro.

As investigações relacionadas à morte de Robert Magno prosseguem.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *