Quanta ingratidão! Governo Mário Alexandre dá calote em profissionais de saúde que trabalharam na linha de frente contra à Covid-19

Trabalharam e lutaram para salvar vidas, mas não receberam. Foto: SECOM-Ilhéus.

Um grupo de profissionais de saúde formado por técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos, motoristas e maqueiros está há três meses sem receber salários.

Os trabalhadores (cerca de 70) atuaram por meio de contratos emergenciais no Centro de Covid-19 montado pela Prefeitura de Ilhéus e estiveram na linha de frente contra a doença, já que desempenharam funções na UTI.

Com a diminuição de casos e internações, a secretaria municipal de saúde começou a dispensá-los. De maneira lamentável e injusta, pessoas que colocaram suas vidas em risco foram desligadas sem receber salários e indenizações trabalhistas. Vale lembrar que muitos trabalhadores foram infectados, passaram por difícil período de convalescença e com muito esforço voltaram a labutar.

Pelo mundo afora, há um forte sentimento de gratidão em reconhecimento aos “heróis da saúde”.

No Brasil, o Senado Federal discute um projeto de lei que pode instituir pisos salariais para os profissionais da enfermagem.

Ilhéus, que tem um médico comandando o município e outro gerindo a saúde, segue caminho absolutamente oposto e maltrata quem lutou para salvar vidas num cenário adverso e arriscado de pandemia.

Fizemos ligações e mandamos mensagens para o secretário municipal de saúde, André Cezário, mas não conseguimos resposta.



One response to “Quanta ingratidão! Governo Mário Alexandre dá calote em profissionais de saúde que trabalharam na linha de frente contra à Covid-19

  1. Descaso e pouco nos não temos nenhum contrato nos deixaram a merce do tempo e Daniela navarro que a principal responssavel nao esta nem ai

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *