Profissionais da saúde que enfrentaram a Covid-19 e não receberam salários fazem protesto em Ilhéus

Trabalhadores colocaram a vida em risco, e mesmo assim, são maltratados. Foto enviada pelo Whatsaap.

Cerca de 30 profissionais de saúde que atuaram no Centro de Covid-19, na linha de frente contra a pandemia, fazem um protesto na manhã desta quarta-feira (22) em frente à Secretaria de Saúde de Ilhéus (mais detalhes aqui).

Os trabalhadores exigem o pagamento de três meses de salários atrasados e as indenizações trabalhistas já que foram demitidos.

Até o momento, nenhum membro da equipe que dirige a secretaria demonstra disposição para recebê-los.

“Estamos aqui desde as 9 horas e ninguém nos recebeu. Infelizmente, a Guarda Municipal foi chamada para nos amedrontar. O secretário de saúde [André Cezário] chegou e saiu. Não querem conversar com a gente”, lamentou um profissional.

No último sábado (11), em mensagem enviada ao BG André Cezário disse que há intenção de pagar:

“Referente ao centro de convenções. Essa próxima semana sairá o de julho. O planejamento é que até final desse mês possamos pagar agosto. Setembro ainda está em andamento e será pago em outubro”, escreveu o secretário.



3 responses to “Profissionais da saúde que enfrentaram a Covid-19 e não receberam salários fazem protesto em Ilhéus

  1. O que nos estarrece é saber que os recursos para os recursos do combate ao Corona vírus são federais e que a federação não falhou uma vez sequer com os repasses de recursos aos municípios. É uma injustiça deixar esses abnegados servidores da saúde que arriscaram suas próprias vidas para tratar aqueles que desenvolveram formas graves da Covid ou mesmo aplicando vacinas. Será necessário recorrer ao Ministério Público? Um absurdo.

  2. Desde o inicio do ano se pagando acusto de verba indenizatoria , precarizando os direitos trabalhista e com a PF na cola certamente estão com receio de liberarem os proximos pagamentos nos mesmos moldes

  3. É um governo cheia de MENTIRAS. Falsas promessas e engodos. Ilhéus está uma vergonha e ainda querem fazer escola política na família. Deus nos livre desse povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *