Faculdade Madre Thaís participa de projeto para ressignificar o turismo no Rio do Engenho

A Faculdade Madre Thais (FMT) foi convidada a participar do projeto que visa à transformação do povoado do Rio do Engenho num centro Gastronômico. Estudantes do curso de Gastronomia da FMT, liderados pelo professor e Chef, André Cabral, estiveram presentes no “evento teste” para a elaboração e realização de um Festival de Arte e Cultura do Rio do Engenho, cuja expectativa é que aconteça nos próximos meses, visando ressignificar o turismo no local histórico.

Os discentes Jean, Bruno, Cristiane, Nivaldo, Tamires e Priscilla, todos do curso de Gastronomia da Faculdade Madre Tháis coordenados pelo professor André Cabral, visitaram as cozinhas dos restaurantes da localidade, inclusive a fazenda Contenda de propriedade dos netos do casal que inspirou Jorge Amado na criação dos personagens Gabriela e Nacib. Conheceram os métodos e receitas da gastronomia do lugar.

O Curso Superior em Tecnologia da Gastronomia da FMT visa graduar profissionais para exercer a atividade profissional em diferentes setores e segmentos sociais, públicos e privados, com capacidade de compreender, analisar e interpretar a importância atual dos fenômenos gastronômicos e turísticos, conhecendo a sua evolução na vida cultural e socioeconômica do país, bem como as diversidades de desenvolvimento em nível local, regional e internacional.

O projeto é idealizado pelo Instituto Baía do Pontal-Ilhéus (IBP-I), e o Festival de Arte e Cultura do Rio do Engenho, ultrapassa o caráter festivo e se apresenta com o ponto de partida para uma série de acontecimentos e encontros permanentes unindo atividades culturais e ações estruturantes de formação e fomento da arte da gastronomia, do artesanato, da literatura, da fotografia e da música, possibilitando aos moradores contarem as suas próprias histórias como guardiões e interlocutores da memória e identidade do Rio do Engenho.

No povoado de Rio do Engenho estão razoavelmente preservadas as mais antigas construções de. A Igreja Nossa Senhora de Santana, tombada pelo IPHAN. O Patrimônio do local é anterior ao ano de 1550 é formado pelas ruínas da fazenda que formava a Sesmaria Santana, uma das mais antigas do país, além de fauna e flora típicas da Mata Atlântica e do manguezal.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *