BLOG DO GUSMÃO

Menu

Siga-nos

Câmara de Ilhéus recebe enfermeira Ana Aragão e trata de doação de órgãos


Na tarde da quarta-feira, 3, durante a Sessão Ordinária, o vereador Paulo Carqueija (PSD) solicitou o tempo regimental para a enfermeira Ana Aragão e o coordenador do programa de transplante de órgãos da Secretaria de Saúde da Bahia, Dr. Eraldo Salustiano, para tratar sobre doação de órgãos no município de Ilhéus. Em 2021, Carqueija solicitou ao Executivo Municipal, através de requerimento, a criação da Chefia de Seção de Intensificação e Apoio a Doações de Órgãos e Tecidos para Transplante (SIADOTT) e teve o pedido atendido pelo Executivo com a formação do setor, integrando à secretaria municipal de saúde.

Em seu pronunciamento, a enfermeira e recém nomeada chefe do SIADOTT, Ana Aragão, se emocionou dizendo nunca viu uma iniciativa neste sentido em Ilhéus. “Agradeço a Paulo Carqueija que incorporou a luta de 13 anos em defesa da doação de órgãos, que reflete na defesa da vida”. Já o coordenador do programa de transplante de órgãos da Secretaria de Saúde da Bahia, Dr. Eraldo Salustiano comemorou a aprovação desta implementação, lembrando que o Brasil é referência no mundo quando o assunto é transplante de órgãos. “Mais de 90% desses procedimentos são pagos pelo Sistema Único de Saúde. Qualquer pessoa pode vir a precisar de um transplante, muito mais do que ser doadores, então esse é um processo de conscientização social que nós fazemos”, explicou Salustiano.

Paulo Carqueija comemorou a criação do SIADOTT dizendo que “doação de órgãos é um ato nobre que pode salvar vidas, muitas vezes a única esperança de vida para as pessoas que precisam” e também relembrou que antes do requerimento ser aprovado, o vereador Tandick Resende (CIDADANIA) apresentou um Projeto de Lei “Doar é Viver”, que trata sobre o assunto na rede de ensino municipal. Em resposta, o parlamentar lembrou que “é na educação infantil que nós podemos trazer para as crianças essa cultura de doação de órgãos”, afirmou Tandick.

A enfermeira Ainda explicou que hoje quem decide a doação dos órgãos pós vida de um parente é a que a família, “ela é a responsável por essa decisão”. Levando em conta essa informação, o presidente da Câmara, Jerbson Moraes (PSD), destacou a importância do trabalho que o SIADOTT possui no município, pois essa informação precisa chegar a todos, “além de ser feito um trabalho de conscientização com as famílias, porque muita gente deixa de ser salva por falta de conhecimento”, ressaltou o presidente. Outros parlamentares também se pronunciaram, como os vereadores Enilda Mendonça (PT), Ivo Evangelista (REPUBLICANOS), Cláudio Magalhães (PCdoB) e Augustão (PT).

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Newsletter

Fique Informado

Assine a newsletter e receba as notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.
É rápido. É fácil. É de graça.

Siga-nos
Mais lidas
agosto 2022
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031