Cia Esbórnia apresenta dois contos indígenas no sábado (4)

Crianças de todas as idades poderão se divertir com a adaptação de dois contos indígenas para a literatura de cordel, a partir das 18 horas deste sábado (04). Mais uma vez, a Cia Esbórnia de Teatro apresenta “De onde vem a água” e “A Lenda do dia e da noite”, que integram o projeto Caminhos Indígenas em Cordel.

(mais…)

Após desabamento, Teatro Popular de Ilhéus necessita de abrigo para salvar acervo

Após o desabamento da Tenda do Teatro Popular de Ilhéus, ocorrido na noite de ontem (quinta, 26) na Avenida Soares Lopes (veja aqui), o grupo divulgou um comunicado afirmando que necessita de um novo abrigo para o seu acervo.

Segundo informações, debaixo da estrutura que desabou estavam figurinos, cenários, equipamentos de luz e som, documentos e um palco móvel.

(mais…)

Teatro Popular de Ilhéus comemora 25 anos e apresenta especial no Teatro Vila Velha

Para celebrar 25 anos de fundação do Teatro Popular de Ilhéus, o grupo promove uma programação especial durante o mês de agosto no palco virtual do Teatro Vila Velha (youtube.com/teatrovilavelha). O calendário de atividades conta com a exibição gratuita de dois espetáculos, às 20h, no Youtube do Vila: Teodorico Majestade – a última live de um prefeito, dias 07 e 14/08, e intimIDADES, dias 21 e 28/08.

(mais…)

Espetáculo “IntimIDADES”, do TPI, acontece neste sábado

 Iara Colina, Tânia Barbosa e Mãe Ilza.

Neste sábado, dia 22 de maio, às 20 horas, vai ao ar a terceira apresentação do espetáculo “IntimIDADES”, do Teatro Popular de Ilhéus. A performance busca refletir sobre os conflitos que o tempo nos impõe, abrindo uma janela num diálogo entre passado, presente e futuro.

(mais…)

Segunda apresentação de “IntimIDADES” acontece neste sábado

Mãe Ilza Mukalê.

Após uma estreia de sucesso no dia 1º de maio, acontece neste sábado, dia 08, às 20 horas, a segunda transmissão do espetáculo “IntimIDADES”, uma performance de três atrizes/personagens trazendo relatos de diferentes gerações de mulheres sobre o tempo, o corpo e o sonho.

A performance busca refletir sobre os conflitos que o tempo nos impõe, abrindo uma janela num diálogo entre passado, presente e futuro. Com Tânia Barbosa, Iara Colina e Mãe Ilza Mukalê, o espetáculo tem dramaturgia coletiva, encenação de Romualdo Lisboa, músicas de Eloah Monteiro e letras de Romualdo Lisboa com arranjos de Pablo Lisboa. O espetáculo ainda conta com os depoimentos em vídeo de mais 9 mulheres, trabalhadoras, ativistas, sonhadoras, sendo elas Janira França, Jennifer Gomes, Hortência Brito, Glória Cunha, Patrícia Casaes, Clara Espada, Soraya Monteiro, Cláudia Mar e Ivana Nistico.

(mais…)

Teatro Popular de Ilhéus estreia “IntimIDADES” dia 1º de maio

Para abrir a programação do mês de maio o Teatro Popular de Ilhéus estreará sua mais nova produção, a performance audiovisual “IntimIDADES”. A montagem apresenta o relato de três atrizes sobre o tempo, o corpo e o sonho. A partir de cenas gravadas e também de cenas ao vivo, o público fará uma viagem na memória das três atrizes/personagens, sua relação com o corpo que se transforma no tempo, as lutas diárias contra o patriarcado e os seus sonhos. (mais…)

Lançamento do livro “Teatro Popular de Ilhéus 25 anos” acontece dia 06

O livro “Teatro Popular de Ilhéus – 25 anos”, sobre o grupo baiano que em 2020 chegou à marca de 25 anos de atividades ininterruptas, lança Pedro de Albuquerque Oliveira como autor. O ator e jornalista assina essa obra que revela a trajetória do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) – o grupo que desafiou a lógica do fazer teatral em terra de coronéis. (mais…)

“Improviso, oxente!” acontece nesta terça no canal do Teatro Popular de Ilhéus

Nesta terça-feira (16) vai rolar um papo potente no primeiro “Improviso, oxente!” do ano! No mês de luta pela vida das mulheres, o Teatro Popular de Ilhéus convida a todxs para um encontro entre representantes dessa luta e suas intersecções, tecendo um diálogo necessário sobre “O tempo e o corpo feminino – narrativas decoloniais”.

Dividido em dois dias, o papo desta semana tem o tema “Corpo que habito, território de re-existências”, e recebe três convidadas especiais: (mais…)

Teatro Popular de Ilhéus inicia fechamento definitivo do seu espaço cultural

Imagem: Larissa Paixão/Ascom-TPI.

O Teatro Popular de Ilhéus está fechando seu espaço cultural, a Tenda, localizada na Avenida Soares Lopes. Até o final desta semana, o TPI, que realiza suas atividades naquele local desde 2013, deve entregar seus dois containers onde funcionam a administração/bilheteria e os banheiros, e na semana seguinte deve ser efetuada a entrega da lona, encerrando assim o funcionamento da sua sede. Enquanto isso, a equipe está em busca de alternativa para a guarda de seus equipamentos.

O grupo enfrenta dificuldades financeiras desde o ano passado. Com a pandemia do Novo Coronavírus, teve que interromper suas atividades em 15 de março, deixando de contar com os recursos de bilheteria e venda de pautas. Além disso, o Teatro Popular de Ilhéus vem sofrendo com a descontinuidade dos repasses do Fundo de Cultura da Bahia, o que provocou 10 meses de atraso no pagamento do aluguel da lona e 9 meses dos containers, 4 meses sem pagamento de salários dos 15 trabalhadores e falta de pagamento das contas de água, telefone, internet e energia elétrica, que já foi interrompida duas vezes neste período.

Outro agravante é que o funcionamento da Tenda TPI, assim como de qualquer espaço cultural, demanda grande investimento em manutenção física e de equipamentos. Para piorar, a estrutura é situada à beira-mar, sujeita a sol, chuvas e fortes ventos, e o efeito da maresia nos equipamentos de som, luz e projeção, nos mastros, mastareis e paus-de-roda é devastador. Normalmente o grupo contaria com o recurso de bilheteria para pequenos investimentos. Este, nunca foi suficiente, o que já vinha tornando o espaço bastante deteriorado. A lona já deveria ter sido substituída, mas como isso até hoje não foi possível, a mesma se encontra em péssimo estado, o que inviabilizaria a reabertura da Tenda mesmo que a pandemia tivesse um fim agora.

Desde o início do ano, para tentar driblar essas dificuldades, o TPI lançou campanhas de apoio financeiro, como o “Passaporte TPI”, e o financiamento coletivo “Teatro Popular de Ilhéus + 25 anos”, na plataforma “Apoia.se”. Acontece que as campanhas obtiveram pouco engajamento, e o recurso arrecadado só foi suficiente para quitação de parte da dívida de energia elétrica e água. O grupo também buscou apoio da Prefeitura Municipal de Ilhéus. Através de Emenda Parlamentar, aprovada para o orçamento do exercício 2020, o Teatro Popular de Ilhéus poderia contar com um recurso fundamental para sua manutenção, mas, infelizmente esse apoio ainda não foi efetivado. (mais…)

TPI fará live da peça Teodorico Majestade nesta sexta-feira (07)

Teodorico Majestade está em cartaz há 14 anos, e foi criado pelo Teatro Popular de Ilhéus como uma forma de protesto contra a situação política da cidade de Ilhéus em 2006. Desde então, o espetáculo rodou o mundo, foi indicado a prêmios e agora ganhou uma versão 100% virtual para transmissão ao vivo durante a pandemia.

Se você ainda não assistiu “Teodorico Majestade: a última Live de um Prefeito”, garanta logo seu ingresso para essa sexta-feira! Após a apresentação teremos um bate-papo com Gordo Neto, ator e diretor premiado, e co-fundador do grupo Vilavox. Vamos conversar sobre Teatro de grupo na Bahia e as trocas do Vilavox com o Teatro Popular de Ilhéus, e sobre como o grupo residente do espaço cultural Casa Preta está se virando durante a pandemia. Os ingressos são limitados, corre! www.sympla.com.br/teatropopulardeilheus

Teatro Popular de Ilhéus realiza leitura on-line da Lei Aldir Blanc

Tranmissão acontecerá no Youtube.

O Teatro Popular de Ilhéus (TPI) realizará nesta segunda-feira (22), às 19h, uma leitura online coletiva da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc.

O objetivo é, através de uma leitura coletiva da Lei, levantar as principais questões que possam subsidiar o poder público na aplicação da mesma no município de Ilhéus. Os comentários serão feitos por Ely Izidro (ator e administrador) e pelo Dr. Fernando Hughes (advogado especialista em direito constitucional, administrativo e eleitoral).

A dinâmica será a seguinte: leitura da Lei – 30 minutos; comentários de Ely Izidro e Fernando Hughes – 10 minutos; leitura das possíveis questões realizadas pelo público – 10 minutos; considerações sobre as questões suscitadas – 10 minutos.

Para participar da leitura, inscreva-se através do link bit.ly/LeiTPI. O encontro acontecerá via Google Meet, e também será transmitido ao vivo no canal do Teatro Popular de Ilhéus no YouTube – youtube.com/teatropopulardeilheus.

TPI é aprovado no setorial de teatro com segunda edição do “Shakespeare no Sertão”

Foto: Ascom/TPI.

Após tantas dificuldades causadas pelo isolamento social da quarentena e pela tensão com o crescimento nos casos de Covid-19 em nossa cidade, finalmente acordamos com uma grande boa notícia. Na manhã desta sexta-feira (24), foi publicada pela Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia a lista de projetos aprovados na Análise de Mérito dos Editais Setoriais 2019. O Teatro Popular de Ilhéus foi um dos contemplados pelo setorial de Teatro, através do qual realizará a circulação da segunda edição do projeto “Shakespeare no Sertão” com o espetáculo “Sonho de uma noite de verão”.

Em 2017, o grupo circulou por diversas cidades baianas com o projeto através do edital setorial daquele ano, quando então exibia a comédia “Medida por Medida”, da obra homônima de William Shakespeare e dirigida por Romualdo Lisboa. O projeto percorreu cerca de 1500 quilômetros, se apresentando em seis cidades do sertão da Bahia: Ipirá, Pintadas, Capim Grosso, Euclides da Cunha, Canudos e Uauá. No ano seguinte, foi contemplado pelo Programa Petrobrás distribuidora de Cultura, quando circulou nos estados de Alagoas e Sergipe, nos municípios de Maceió, Arapiraca, Aracaju e Lagarto.

Na nova edição do projeto, além das seis cidades baianas por onde circulou em 2017, o projeto chegará também aos municípios de Conceição do Coité e Serrinha. Serão quase 2 mil quilômetros de estrada percorridos desde Ilhéus até Uauá e retorno, com oito apresentações para um público estimado de 10 mil pessoas. O projeto tem como proponente o produtor do grupo Rogério Matos, e está previsto para ser executado em outubro de 2020, circulando em seu palco rodante, estrutura móvel desenvolvida pelo arquiteto e urbanista alemão Carl von Hauenschild, que é instalado, conforme prevê o projeto, sempre em praças públicas. Quando desmontado, ele é transportado através do uso de reboque por um veículo maior. O grupo apresentará a montagem “Sonho de uma noite de verão”, da obra homônima de William Shakespeare, e ainda realizará intercâmbios com grupos e artistas de cada cidade. (mais…)

“Palito e Botijão” estreia na praça do Teatro Municipal de Ilhéus nesta quinta-feira

Espetáculo estreia nesta quinta-feira, 13.

Nesta quinta-feira (13,) estreia na praça em frente ao Teatro Municipal de Ilhéus, às 17 horas a peça “Palito e Botijão – Os Reis da Rua”, espetáculo de palhaços com estrutura de rua. E no dia, 12, um dia anterior, acontecerá a pré-estreia do trabalho na Associação Centro Educacional de Ação (ACEAI), no Nossa Senhora da Vitória, também no mesmo horário.

A peça nasce da parceria dos atores clowns, Ed Paixão (Trupe Teatro Sem Fim), e Gilberto Morais (Cia. de Teatro Mistura), veteranos na arte local, que através de um processo de pesquisa de imersão e aprofundamento do jogo clássico entre o Branco e o Augusto, o inteligente e o atrapalhado, trazem para a cena, um espetáculo com o humor nosense da década de 20, do século passado, com gags e reprises inspiradas na famosa dupla “O Gordo e o Magro” com toda uma contextualização para os dias atuais, bebendo muito da identidade local da terra do cacau.

O Branco e o Augusto são dois arquétipos importantes para o universo teatral e circense. O primeiro é inteligente, harmônico, gracioso e belo (O gordo). Ele é tido como a voz daquilo que se deve fazer, daquilo que a sociedade reconhece. O segundo, é a criança e o animal que não sucumbe ao “status quo” e que se rebela ao ver a perfeição (O magro). Esta relação, no entanto, não é como o bem e o mal ou o ying e yang, e sim uma relação dialética, onde a autoridade é sempre questionada. O patrão é o Branco e o proletário é o Augusto. A função social do clown está inserida numa discussão de tese e antítese, pois ele denuncia as angústias e as debilidades da sociedade em que está inserido, como explicito numa cena do filme do Gordo e o Magro, onde eles carregam uma arma de destruição em massa dentro de uma mala de couro, exemplificando a racionalização do mal e a banalidade da guerra. (mais…)

“A Travessia do Grão Profundo”, de Paulo Atto, se apresenta neste fim de semana na Tenda

A Travessia do Grão Profundo, novo espetáculo do dramaturgo e diretor teatral baiano Paulo Atto.

A Travessia do Grão Profundo, novo espetáculo do dramaturgo e diretor teatral baiano Paulo Atto, fará duas apresentações neste final de semana em Ilhéus. O espetáculo acaba de encerrar uma temporada em Salvador no mês de novembro e foi muito bem recebida pelo público e pela imprensa da capital. Agora se apresenta na Tenda Teatro Popular de Ilhéus dias 13 e 14 de dezembro (sexta e sábado), às 20 horas.

Com duração de 70 minutos, a peça conta a história de Zinho, um jovem que sai em busca de seu pai através da caatinga, que migrou abandonando a família. Atto assina o texto e a direção e o ator Marcos de Assis assume o papel do personagem principal. “A Travessia do grão profundo reflete também sobre nossa cultura e sua diversidade ao contar histórias sobre os modos de ser do sertão, seus hábitos, falares e personagens cômicos e únicos”, explica o diretor Paulo Atto.

A busca de Zinho termina por levá-lo a manter contato com um sertão profundo, muito ligado às raízes e ao imaginário de sua gente, a mergulhar na sonoridade sertaneja, na religiosidade, na prosa particular com seu rico vocabulário e a maneira de reconstruir os mitos do sertão através de personagens tragicômicos.

Um dos destaques da obra vai para a trilha sonora do espetáculo, feita com exclusividade por Luciano Salvador Bahia e J. Velloso. Luciano assina a direção musical e a trilha possui composições de Jota Veloso em parceria com ele. Também na trilha sonora há ainda as participações de Celo Costa, Evelin Bucheger, Ângelo Rafael Fonseca e o Coral Ecumênio da Bahia (Coro masculino) e o próprio J. Velloso que canta o Aboio final. Outro ponto alto são os figurinos de Schicó do Mamulengo, artista potiguar que reside atualmente em Ilhéus. (mais…)