Ilhéus: água com mais de 500 coliformes e escola com fossa transbordando; moradores relatam transtornos em Ponta da Tulha

Vereadora Enilda Mendonça mostra água que moradores da Ponta da Tulha têm acesso. (Foto: reprodução\Facebook)

A comunidade de Ponta da Tulha, distante cerca de 30 km do Centro de Ilhéus, usou o plenário da Câmara de Vereadores para denunciar diversos problemas. Na última semana, após um requerimento da vereadora Enilda Mendonça (PT), a moradora Alzira Barbosa relatou as principais dificuldades enfrentadas por quase 600 famílias.

Segundo o relato, as ruas de Ponta da Tulha estão  completamente esburacadas, sem pontos de escoamento das chuva, que invadem as casas. Além disso, a unidade de saúde não possuí salas para atendimento, que ocorre uma vez por semana e conta apenas com o serviço de uma enfermeira.

Alzira Barbosa, moradora da Ponta da Tulha.

Alzira também afirmou que os estudantes da escola municipal de Ponta da Tulha são prejudicados com a falta de manutenção numa fossa, que transborda constantemente. A situação, em tempos de pandemia, preocupa a comunidade com o retorno das aulas. A moradora também citou problemas com o transporte público, com horários insuficientes.

Após a fala de Alzira, a vereadora Enilda, que visitou a localidade anteriormente, mostrou uma amostra da água é utilizada pelas famílias. Em suas redes sociais, há informação que uma análise dessa água feita em 2012 constatou a presença de 536 coliformes (grupo de bactérias), incluindo os fecais. Há 10 anos, a solução encontrada pelos moradores é a compra de água potável.

Mesmo com todos os problemas, Ponta da Tulha atrai um número muito grande de turistas na alta estação, possibilitando a geração de renda no comércio local. “A Tulha” abriga umas das praias mais belas do município.

Assista a fala de Alzira:

p;



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *