Idosa de 70 anos apanha quase todos os dias da filha com problemas mentais no Alto do Basílio

Dona Raimunda e a filha precisam de ajuda. Foto enviada pelo Whatsaap.

Raimunda da Silva Delfino (70 anos) tem sofrido quase todos os dias com a filha Maria (40) que tem problemas mentais. As duas moram na Rua Francisco Lavigne, no Alto do Basílio, em Ilhéus.

Conforme relatos de vizinhos ao BG, quando está transtornada Maria dá surras na mãe e a coloca para fora de casa. Os vizinhos já interferiram várias vezes e chegaram a arrombar a residência para impedir que Dona Raimunda seja morta.

Maria só vai ao médico quando a PM faz o transporte, após ser acionada pelos vizinhos. Nos últimos dias, Dona Raimunda tem dormido fora de casa após um novo ataque da filha.

Maria teria ficado pior após o falecimento do pai e o assassinato do irmão, que ela teria presenciado, segundo relatos de moradores da Francisco Lavigne.

Não é a primeira que o BG publica um caso deste tipo (veja).

O problema remete ao fim dos manicômios, medida adotada pelo Brasil há 20 anos. Como o país tinha inúmeros hospitais psiquiátricos que desrespeitavam os pacientes (depósitos de humanos que viviam em condições deploráveis), a opção mais radical foi adotada, a desmanicomização.

O poeta Ferreira Gullar, que faleceu em 2016, tinha dois filhos com problemas mentais. Em 2009, ele escreveu um artigo importante sobre o assunto que tanto o fez sofrer.

Gullar chamou de demagógica a campanha contrária às internações psiquiátricas e ressaltou o quanto é difícil lidar com pessoas que sofrem de esquizofrenia.

Leia.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *