BLOG DO GUSMÃO

Menu

Siga-nos

ESTADO ATRASA RECURSOS PARA O HOSPITAL DE BASE

O Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna, enfrenta há algum tempo dificuldades relacionadas ao custeio das suas atividades. Além disso, o hospital agora também enfrenta o atraso dos recursos disponibilizados pela Sesab.

Na tentativa de solucionar essa situação, os servidores realizaram uma manifestação hoje (segunda/25) em frente ao hospital. Os funcionários farão uma assembléia geral, na quarta-feira (27).para discutir a deflagração de uma greve.

O presidente da Fundação de Assistência à Saúde de Itabuna, Antônio Costa, explicou que a carência de recursos gera um amontoado de problemas à gestão do hospital, já que o dinheiro fornecido não é suficiente para a manutenção e a aquisição de novos equipamentos.

“Além do mais, nós trabalhamos em regime de ressarcimento e os repasses são realizados sempre no mês subsequente ao da prestação dos serviços. Com isso, o dinheiro de dezembro, por exemplo, ainda não chegou, o que está gerando problemas”, afirmou Antônio Costa.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email
Print

3 respostas

  1. Talvez seja o nome do hospital, que não esteja em sintonia com a liberação de recursos para o hospital. Muda o nome para: JACA!!!!

    Marco d’Oliveira.

  2. O HBLEM enfrenta crise em todos seus seguimentos. A administração e a coordenação de enfermagem tem praticado assédio moral contra os funcionários ocasionando com piora (se é que ainda é possível piorar) no atendimento aos clientes, pedidos de demissão de vários profissionais concursados, perseguição aos que enfrentam de alguma forma as arbitrariedades ou aos que se queixam dos desmandos. A insanidade da coordenadora de enfermagem é tamanha que ela chega a sugerir que funcionários do HBLEM, devem priorizá-lo. Como? Aqueles que não tem outro emprego estão em situação de penúria. Imploro a Comissão de Direitos Humanos e ao Sindicato que procurem ouvir os servidores. O HAITI É AQUI.

  3. fala-se por aí que um cirugião ortopedista ganha cerca de 25 mil por mes fazendo operações.Se for verdade,qualquer hospital quebra.Porque o estado deveria repassar dinheiro para um hospital sem comando? Este hoepital deveria sim ser entregue à SESAB para ser moralizado e prestar um atendimento digno à populãção,como vem acontecendo em todos hospitais públicos da Bahia.Falta gerencia, falta seriedade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Newsletter

Fique Informado

Assine a newsletter e receba as notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.
É rápido. É fácil. É de graça.

Siga-nos
Mais lidas