RUY CARVALHO “FLERTA” COM O PSOL

Ruy Carvalho no lançamento do Comitê pela Democracia.

Reportagem: Thiago Dias.

O presidente do Partido Socialismo e Liberdade na Bahia, Fabio Nogueira, esteve em Ilhéus nesta semana. Na última quarta (31), compôs a mesa do lançamento do Comitê pela Democracia na cidade. Ontem (1º), participou de uma roda de conversa no Sindicato dos Bancários. Dois membros do movimento Raiz Cidadanista, o ex-vice-prefeito José Henrique Abobreira e o fiscal de posturas Shi Mário, foram os anfitriões de Nogueira no município. Abobreira o apresentou ao médico Ruy Carvalho, candidato a prefeito de Ilhéus pelo PT em 2008.

Hoje (2), José Henrique Abobreira informou a este blog que a visita de Fábio criou a oportunidade de “uma conversa preliminar com o Dr. Ruy Carvalho no sentido de sua filiação ao PSOL”. Ruy, por sua vez, demonstrou interesse em discutir o assunto de forma “mais aprofundada”.

Segundo Abobreira, a discussão vai ganhar corpo nos eventos que serão realizados em breve pelo Coletivo Sol Raiz, criado em Ilhéus por membros da Raiz Cidadanista e do PSOL.

O ex-vice-prefeito explicou que o diálogo entre o Coletivo Sol Raiz e a direção estadual do PSOL deu origem a um memorial de entendimento. O documento traz as diretrizes para as ações políticas no município, com objetivo de “ampliar o trabalho com as bases locais”. O grupo pretende criar um núcleo de discussões temáticas para participar do Fórum Social Mundial, que vai acontecer neste ano em Salvador.

Fabio Nogueira, José Henrique Abobreira e o vereador Makrise Angeli. Imagens: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

“NÓS NÃO PODEMOS CAIR COM LULA”

Ruy e Fábio discursaram no lançamento do comitê. Segundo Carvalho, está em curso no país o maior “golpe” institucional da história brasileira, porque os seus autores – entre eles a “FIESP”, o Judiciário e a parte “escrota” da imprensa – descobriram que cassar o mandato da ex-presidente Dilma Rousseff não seria suficiente para o seu projeto político. Ainda conforme o médico, as forças políticas que se articularam em torno do impeachment entenderam que é preciso destruir o Partido dos Trabalhadores, e a inelegibilidade de Lula é a próxima meta dessa empreitada.

Por isso, continuou Ruy, “nós, principalmente os mais velhos e os dirigentes partidários, não podemos nos dar ao luxo de, no pior momento deste país, nós termos dezenas de candidatos, inclusive do nosso próprio campo. Temos que ter grandeza. O momento não é de pensar em mais nada, porque é o futuro que está batendo em nossas portas. Essa eleição será plebiscitária. Nós teremos que lutar e precisamos nos organizar. […] Eles podem até derrubar o Lula, sim. Infelizmente, estão caminhando a passos céleres para isso, porque ‘celeridade’ passou a ser palavra de ordem quando é para decapitar Lula, mas, nós não podemos cair com Lula. E digam aos companheiros do nosso campo que ‘chega, está na hora de colocar a vaidade de lado’. É difícil construir lideranças em tão pouco tempo. Nós precisamos escolher alguém que tenha capacidade de nos aglutinar”.

CONTRAPONTO: UNIDADE NA DIVERSIDADE

Em seu discurso, o presidente do PSOL-BA defendeu a candidatura de Lula com veemência. Por outro lado, voltando-se para Ruy e antecipando neste gesto o seu contraponto à opinião do médico sobre a unidade eleitoral, afirmou que o PSOL vai ter candidato à Presidência da República, assim como ao Governo do Estado e ao Senado. Para este último, aliás, o pré-candidato do partido na Bahia é o próprio Fábio Nogueira.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *